PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

MIX POINT

MIX POINT
Avenida José Gomes de Avelar, centro de Petrolândia, "O Melhor da Cidade"

terça-feira, 20 de agosto de 2019

SEQUESTRO NO BRASIL: Sequestrador é morto no Rio de Janeiro; reféns são liberados sem ferimentos



Ainda não se sabe qual é a motivação do criminoso, que ameaça colocar fogo no veículo. A PM afirmou às 8h37 que havia 31 pessoas reféns; seis já foram soltas.

Por Elza Gimenez, Fernanda Rouvenat e Lívia Torres, TV Globo e G1 Rio
20 de agosto de 2019 

Homem armado ameaça passageiros em ônibus na Ponte Rio-Niterói


Um criminoso fez 37 reféns dentro de um ônibus por três horas e meia - a maior parte na Ponte Rio-Niterói - nesta terça-feira (20/08). Às 9h04, o criminoso foi baleado por um atirador de elite ao descer do coletivo.

Às 9h18, a PM afirmou que o sequestrador estava morto e que todos os reféns passavam bem. A arma que ele portava era de brinquedo.

O bandido anunciara o sequestro às 5h25. Meia hora depois, já na Ponte, ele ordenou ao condutor para atravessar o veículo na pista sentido Rio. Seis pessoas foram libertadas ao longo das negociações.

O trânsito para o Rio está fechado desde as 6h. Às 7h20, também foi interditada a pista oposta.

Não se sabe a motivação do sequestrador, mas a PM considera que a ação foi premeditada.



Sequestrador chega a sair e colocar parte do corpo para fora do ônibus na Ponte Rio-Niterói — Foto: Reprodução/ TV Globo
Ônibus da Galo Branco alvo de sequestro — Foto: Reprodução/TV Globo
Resumo
  • O sequestro foi anunciado às 5h26; pouco antes das 6h, o ônibus foi atravessado na pista sentido Rio da Ponte;
  • O criminoso está armado e ameaça incendiar o veículo;
  • Seis pessoas foram liberadas, quatro mulheres - uma delas desmaiada - e dois homens;
  • A PM afirmou às 8h38 que 36 passageiros e o motorista estavam a bordo;
  • O ônibus, da Viação Galo Branco, faz a linha 2520 (Jardim de Alcântara-Estácio)
"Temos um homem que se identificou como policial militar. Ele está ameaçando jogar gasolina no ônibus, colocando os passageiros em perigo. Estamos em negociação com ele para liberar mais reféns, não sabemos qual o real propósito dele", explicou Sheila Sena, porta-voz da PRF.


segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Violência atinge mais mulheres que trabalham fora, mostra estudo

Marcos Santos/USP

Trabalhar fora e ter independência financeira não é garantia de proteção às mulheres contra a violência doméstica. É o que aponta um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta segunda-feira (19/08). De acordo com os dados levantados, o índice de violência contra mulheres que integram a população economicamente ativa (52,2%) é praticamente o dobro do registrado pelas que não compõem o mercado de trabalho (24,9%).
“Uma possível explicação é que, pelo menos para um conjunto de casais, o aumento da participação feminina na renda familiar eleva o poder de barganha das mulheres, reduzindo a probabilidade de sofrerem violência conjugal. Em muitos casos, porém, a presença feminina no mercado de trabalho – por contrariar o papel devido à mesma dentro de valores patriarcais – faz aumentar as tensões entre o casal, o que resulta em casos de agressões e no fim da união”, destacou o Ipea.
“Uma das conclusões é que o empoderamento econômico da mulher, a partir do trabalho fora de casa e da diminuição das discrepâncias salariais, não se mostra suficiente para superar a desigualdade de gênero geradora de violência no Brasil”.

De acordo com o estudo, outras políticas públicas se fazem necessárias "como o investimento em produção e consolidação de bases de dados qualificados sobre a questão, o aperfeiçoamento da Lei Maria da Penha e intervenções no campo educacional para maior conscientização e respeito às diferenças de gênero”.

Conforme o estudo do Ipea, o índice de violência doméstica com vítimas femininas é três vezes maior que o registrado com homens. Os dados avaliados na pesquisa mostram também que, em 43,1% dos casos, a violência ocorre tipicamente na residência da mulher, e em 36,7% dos casos a agressão se dá em vias públicas.

“Na relação entre a vítima e o perpetrador, 32,2% dos atos são realizados por pessoas conhecidas, 29,1% por pessoa desconhecida e 25,9% pelo cônjuge ou ex-cônjuge. Com relação à procura pela polícia após a agressão, muitas mulheres não fazem a denúncia por medo de retaliação ou impunidade: 22,1% delas recorrem à polícia, enquanto 20,8% não registram queixa”, apontou o trabalho do Ipea.

O conteúdo completo da pesquisa, elaborada por Daniel Cerqueira, Rodrigo Moura e Wânia Pasinato, pode ser acessado na página do Ipea na internet.



Senado resiste a nome de Eduardo para embaixada

Os senadores que irão decidir o futuro do filho de Bolsonaro na embaixada dos Estados Unidos, no entanto o cenário não parece favorável ao deputado

Por Estadão
Via Notícias ao Minuto
19 de agosto de 2019 

© Reuters

Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo explica a cautela com que o presidente Jair Bolsonaro tem tratado a indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil em Washington. Hoje, ele não teria o mínimo de 41 votos no plenário do Senado para ser aprovado para o comando da representação diplomática mais importante do País no exterior. Dos 81 senadores, 30 responderam que pretendem votar contra o nome do "filho 03" do presidente, ante 15 que disseram ser a favor.

Outros 35 não quiseram responder (28) ou se colocaram como indecisos (7). Sem votos certos, Bolsonaro afirmou na semana passada que só irá oficializar a escolha quando Eduardo "sentir" que tem o apoio majoritário dos senadores.

Pelas regras em vigor, primeiro Eduardo terá de ser sabatinado na Comissão de Relações Exteriores da Casa. Depois, seu nome precisa passar por uma votação secreta no colegiado, seguida de outra votação, também secreta, no plenário do Senado. O presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP) - que tem trabalhado pela aprovação do deputado - não vota.

Maior bancada do Senado, com 13 parlamentares, o MDB engrossa a rejeição à indicação de Eduardo. Seis senadores disseram ser contrários à iniciativa do presidente. Entre os críticos da medida, estão caciques do partido como Renan Calheiros (AL) e Jarbas Vasconcelos (PE). "Sou contra o nepotismo. Sempre fui contra esse tipo de prática na minha vida inteira. Não vou mudar agora", disse Vasconcelos. A rejeição dos emedebistas é igual, em número de votos, à do PT. Toda a bancada petista diz que vai votar contra a indicação.

Para tentar quebrar resistências, Eduardo - que é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara - iniciou um périplo pelos gabinetes atrás de apoio dos senadores. O deputado afirmou estar "esperançoso", enquanto Bolsonaro tem dado declarações frequentes em defesa do filho. "Pretendo beneficiar filho meu, sim. Se eu puder dar um filé mignon 'pro' meu filho, eu dou", disse ele, no mês passado, em transmissão em rede social.

A sugestão para o périplo partiu do próprio presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Nelsinho Trad (PSD-MS). "Falei para ele (Eduardo) ir a todos os gabinetes, até os da oposição, e ele falou que iria." Mesmo na comissão, o placar ainda está apertado. Dos 18 integrantes, seis já declararam que votarão contra a indicação e somente três a favor.

Apontado como possível relator da matéria no colegiado, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) afirmou ser favorável à indicação de Eduardo. "O próprio presidente (Donald) Trump o chamou de brilhante", disse. No começo deste mês, os Estados Unidos formalizaram o aval para a indicação de Eduardo como embaixador em Washington. "Mesmo com uma certa resistência, vejo o clima como favorável para a aprovação (do nome de Eduardo)."

Parecer

Os parlamentares de oposição ganharam um trunfo para barrar a indicação. A consultoria legislativa do Senado elaborou um parecer afirmando que a escolha do deputado, se formalizada pelo pai, configuraria nepotismo - favorecimento indevido de parentes por um agente público. Com base no documento, solicitado pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), senadores articulam a apresentação de um parecer alternativo ao que deve ser apresentado por Chico Rodrigues.

Em outra frente, o líder da minoria no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), fala em recorrer à Justiça e ao Supremo Tribunal Federal. "O (Jair) Bolsonaro não pode administrar o País como o quintal da casa dele", afirmou o senador.

Último embaixador do Brasil em Washington, Sergio Amaral afirmou que, em função da negociação de novas alianças entre os países, o novo embaixador terá papel importante. "Haverá uma agenda muito grande de trabalho", disse ele, que não quis comentar a indicação de Eduardo. Ex-embaixador nos EUA entre 1999 e 2004, Rubens Barbosa defendeu priorizar interesses acima de partidos e ideologias. "O que conta é ter acesso e influência", escreveu em artigo no jornal O Estado de S. Paulo. Colaboraram Paulo Beraldo, Daniel Weterman e Mariana Haubert

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Caixa e BB iniciam pagamento de cotas do PIS/Pasep

Os bancos começarão a depositar o dinheiro nas contas dos correntistas das duas instituições

Por Notícias ao Minuto 
19 de agosto de 2019

© DR

Quem trabalhou com carteira assinada entre 1971 e 4 de outubro de 1988 começará a receber hoje (19/08) as cotas do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). A Caixa Econômica Federal, que administra o PIS, e o Banco do Brasil (BB), que administra o Pasep, começarão a depositar o dinheiro nas contas dos correntistas das duas instituições.

Os demais cotistas poderão fazer os resgates conforme calendário divulgado pela Caixa e o Banco do Brasil. Segundo a Medida Provisória (MP) 889/2019, os recursos do fundo ficarão disponíveis para todos os cotistas, sem limite de idade. Diferentemente dos saques anteriores, agora não há prazo final para a retirada do dinheiro.

A MP facilita o saque por herdeiros, que passarão a ter acesso simplificado aos recursos. Eles terão apenas de apresentar declaração de consenso entre as partes e a declaração de que não existem outros herdeiros conhecidos.

Segundo a Caixa, 10,4 milhões de trabalhadores terão direito ao saque das cotas do PIS. O pagamento deve injetar até R$ 18,3 bilhões na economia brasileira. Hoje, o crédito automático será feito apenas para quem tem conta corrente ou poupança no banco. Em 26 de agosto, será a vez de os cotistas a partir de 60 anos poderem sacar. O pagamento aos trabalhadores com até 59 anos começará em 2 de setembro.

O saque de até R$ 3 mil poderá ser feito nas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui e nos terminais de autoatendimento, utilizando o cartão Cidadão, com senha. Outra opção é nas agências da Caixa. Acima de R$ 3 mil, somente nas agências da Caixa.

O PIS atende aos trabalhadores da iniciativa privada. Para saber se tem direito às cotas do fundo, o correntista deve consultar o endereço www.caixa.gov.br/cotaspis.

No caso do Pasep, administrado pelo Banco do Brasil, estão disponíveis para saque R$ 4,5 bilhões pertencentes a 1,522 milhão de cotistas. Cerca de 30 mil participantes receberão automaticamente o dinheiro hoje. O Pasep atende a servidores públicos, militares e trabalhadores de empresas estatais.

Os cotistas clientes de outras instituições financeiras, com saldo de até R$ 5 mil, poderão transferir o saldo da cota por meio de Transferência Eletrônica de Documento (TED), sem nenhum custo, a partir de 20 de agosto. Os demais cotistas, assim como herdeiros e portadores de procuração legal, poderão realizar os saques diretamente nas agências do BB, a partir de 22 de agosto.

A opção de transferência oferecida pelo BB pode ser feita tanto pela internet, no endereço eletrônico www.bb.com.br/pasep, quanto pelos terminais de autoatendimento. O cotista ainda pode obter informações por meio da Central de Atendimento BB, pelos telefones 4004-0001 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800-729-0001 (demais localidades).

Com informações da Agência Brasil


VÍDEO: colapso de geleira atinge praticantes de caiaque

Dois homens estavam próximos à geleira Spencer quando um enorme bloco de gelo se desprendeu, chegando perto de atingi-los.

Por BBC
19 de agosto de 2019


Colapso de geleira surpreende praticantes de caiaque no Alasca

O colapso de uma geleira pode ser perigoso, e dois praticantes de caiaque escaparam quase ilesos de um.

Eles estavam nas embarcações próximos da geleira Spencer, no Alasca (EUA), quando um grande bloco de se desprendeu.

O incidente lançou um jato de água e pedaços de gelo em sua direção, junto com uma grande onda que virou seus caiaques.

Eles registraram tudo em vídeo. “Meu Deus. Tenho sorte de estar vivo agora”, disse Andrew Hooper, um dos praticantes de caiaque, que estava ali junto com seu amigo Josh.

Eles foram atingidos por alguns pedaços de gelo, o que deixou alguns ferimentos, e ficaram encharcados.

“Por sorte, acabou tudo bem, então, sem arrependimentos”, disse Hooper.

"O que começou como uma pacífica exploração de uma geleira rapidamente se transformou no maior fluxo de adrenalina de nossas vidas", escreveu mais tarde Hooper no Instagram. "Estamos gratos por termos sobrevivido e totalmente impressionados com o poder da natureza, tendo testemunhado esse enorme desmembramento da geleira Spencer."



Presidente do Brasil compartilha FAKE: É #FAKE que imagens mostrem matança de baleias na Noruega

Fotos e vídeo impactantes têm circulado nas redes. ONG Sea Shepherd, responsável pelas filmagens de vídeo compartilhado pelo presidente Jair Bolsonaro, reforça que imagens são das Ilhas Faroé. Outras fotos postadas também são do território dinamarquês.

Por Roney Domingos e Hellen Guimarães, G1 e O Globo
19/08/2019

Foto: G1

Circulam pelas redes sociais imagens sobre a matança de baleias e golfinhos com mensagens que as relacionam com a Noruega, que bloqueou um repasse de R$ 132,6 milhões ao Fundo Amazônia. As imagens mostram, na verdade, a caça nas Ilhas Faroé, um território da Dinamarca, localizado no Atlântico Norte, entre a Escócia e a Islândia. As mensagens, portanto, são #FAKE.

Um vídeo compartilhado pelo presidente Jair Bolsonaro menciona a matança de baleias patrocinada pela Noruega. O vídeo, porém, utiliza imagens geradas pela ONG Sea Shepherd, que confirma, em suas redes sociais, que Bolsonaro usou imagens das Ilhas Faroé para atacar um outro país.

Brazilian President uses (poorly re-edited) Sea Shepherd UK crew footage of the Danish to falsely attack following Norway's suspension of payments for a fund for the Amazon rainforest - @jairbolsonaro https://www.facebook.com/SeaShepherdUK/posts/10156163725597553 

28 people are talking about this

O vídeo postado por Bolsonaro diz que as imagens se referem a uma caça patrocinada pela Noruega em 29 de maio de 2019. Mas a ONG esclarece que as filmagens foram feitas nas Ilhas Faroé em 2017 e em 2018.

Sea Shepherd UK
Brazilian President #Bolsonaro uses (poorly re-edited) Sea Shepherd UK crew footage of the Danish #FaroeIslands #grindadrap to falsely attack #Norway following Norway's suspension of payments for a fund for the Amazon rainforest ....

"Bolsonaro railed with fake video against Norway"
Frankfurter Allgemeine - 19th August 2019

Translation of part of the article:
"First, Brazil's President Jair Bolsonaro took on Germany, now he is in a feud with Norway. Following Norway's suspension of payments for a fund for the Amazon rainforest on Friday, Bolsonaro is now denouncing the whaling tradition of the Norwegians. "Watch the Norway-sponsored carnage on the whales," he wrote on Twitter, posting a video.
The video comes not from Norway, but from the Faroe Islands. This was first reported by Brazilian media. The animal welfare organization "Sea Shepherd", which is referred to in the video as a source, now confirmed this to the F.A.Z .: "These images are from the pilot whale hunts in the Danish Faroe Islands. The video is not from Norway and was not filmed on the given date. "The video distributed by Bolsonaro was badly edited, but resorted to the material of the organization".
----------------------
Additional information from Sea Shepherd UK:
Regarding the tweet by President Bolsonaro at: 

This is footage (primarily filmed/livestreamed by Sea Shepherd UK) from grindadrap hunts in the Danish Faroe Islands during 2017 and 2018. The main part of that video has been taken from our footage:
"Grindadráp at Sandavágur in the Faroe Islands - 30th July 2018" which you can view at:

It is not from Norway and is also not from the date stated on the film (which is a poorly edited film not made by our charity but using largely footage filmed by our crew).
There were grindadrap hunts in the Faroe Islands on that date of:
29th May at Sandágerði (Tórshavn) - 145 long finned pilot whales
29th May at Skálabotnur - 7 Atlantic White Sided Dolphins

We have an Adobe Portfolio site of images and Sea Shepherd crew testimonials / witness statements at: 

The campaign pages are on our website at:

Plus some of our video footage is at:
&

Jair Messias Bolsonaro #grindadrap #FaroeIslands

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

O que revela a delação de Palocci


O blog Radar mostra que o ex-ministro envolveu 12 políticos e 16 empresas em transações suspeitas que chegam a mais de R$ 330 milhões — boa parte ao PT

Por Veja
Do Blog Radar
15 de agosto de 2019

Segredos - O ex-ministro Antonio Palocci já redigiu mais de quarenta anexos com suas revelações (Wilson Pedrosa/Estadão Conteúdo)

No acordo de delação premiada que firmou com a Polícia Federal, o ex-ministro Antonio Palocci envolveu 12 políticos e 16 empresas em transações supostamente criminosas que chegam a mais de 330 milhões de reais — boa parte pagamento de propinas ao PT e a parlamentares. O blog Radar teve acesso a um documento de oito páginas do Supremo Tribunal Federal que confere contornos mais palpáveis à principal frente da delação de Palocci, que cumpre em casa e com tornozeleira eletrônica sua condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Desde o início, a delação de Palocci causou desconfiança pela falta de comprovações sobre o que era dito. Essa era também a avaliação de procuradores de Lava Jato e do então juiz Sergio Moro, como veio à tona em diálogos vazados do Telegram.

Muitas das revelações presentes no acordo foram antecipadas por VEJA em diferentes reportagens publicadas em 2017. O acordo foi homologado pelo ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal. Ele determinou o envio de 22 dos 23 anexos de Palocci a quatro estados: São Paulo, Distrito Federal, Paraná e Rio de Janeiro.

A lista de exemplos envolvendo repasses a campanhas petistas e interesses de empresários é grande, como mostra uma série de publicações do blog Radar nesta quarta-feira, 14. A delação de Palocci não deixa dúvidas: todas as eleições de Lula e Dilma foram financiadas com recursos irregulares de empresas — o que a Lava-Jato já comprovou de diversas formas, é verdade.

Desde que a Justiça homologou a delação de Palocci em três frentes – no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, na Justiça Federal de Brasília e no Supremo – os investigadores da Polícia Federal realizam diligências sigilosas e produzem provas para confirmar os relatos do petista, de modo a marcar uma diferença de “qualidade” no trabalho realizado pela PGR em delações anteriores. É por causa disso que, apesar de Fachin delegar aos juízes locais a retirada do sigilo da delação, o conteúdo continua fechado.

Entre os detalhes que o Radar revela, Palocci afirmou que apenas o PT recebeu para suas campanhas eleitorais 270,5 milhões de reais, entre 2002 e 2014. Foram doações, parte declarada e outra não, de grandes grupos e empresas em troca de favores recebidos, afirma o ex-petista. Palocci associa cada doação a um benefício específico que, segundo ele, teria sido alcançado por determinada empresa. Boa parte dessas negociações era realizada por Palocci em sintonia com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari.

O ex-ministro também detalha as negociatas que levaram empresas a destinares recursos a políticos petistas. Nos casos das campanhas presidenciais de Lula e Dilma, são diversos os pedidos dos empresários em troca do apoio financeiro às tentativas de eleições e reeleições da dupla. Para o empresário, o benefício alcançado varia de menor tributação para um setor específico, obtenção de alguma linha de crédito no BNDES para essas empresas a auxílio em fusão de grupos de um mesmo setor a apoio da base governistas a medidas que tramitavam no Congresso.

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Jovem Desaparecida da cidade de Petrolândia - PE: Hoje 14/08 faz 'quatro dias' do desaparecimento de Nayara Manuela dos Santos Silva




Hoje (14/08) completam quatro dias, que a jovem Nayara Manuela dos Santos Silva, de Petrolândia - PE, esta desaparecida. E esta situação não tem sido fácil para a família e amigos. O acontecido já é conhecida em toda a cidade, que fica no sertão de Pernambuco. E através das redes sociais, o caso está repercutindo em toda região e até mesmo em outros estados. Pois familiares, amigos, profissionais da mídia, pessoas conhecidas e milhares de desconhecidos, estão sensibilizados com o desaparecimento desta jovem, e solidário a família e a mesma, estão propagando e compartilhado em todas os veículos de comunicação este caso. em busca de informações ou pistas, que leve ao paradeiro de Nayara. 

A família tem recebi o carinho e atenção da população, que mencionam que estão em oração, e torcendo para a jovem seja encontrada. 

DETALHES ATÉ O MOMENTO

Nayara Emanuela dos Santos Silva, 22 anos, tem três filhos (Um menino de 4 anos, uma menina de 2, e outra, de 6), que estão sobre os cuidados da família. Nayara saiu na manhã de sábado, dia 10/08, da residência de sua mãe, Cícera Maria dos Santos, na quadra 15, em Petrolândia, no sertão de Pernambuco. Com o proposito de pegar uma lotação com destino a cidade de São José do Egito - PE. Mas a família teve a informação, através do namorado da jovem, que reside na cidade a cima citada, que a mesma não chegara. Então a partir desta informação, a família esperava o retorno de Nayara para a residência da mãe, mas infelizmente isso não aconteceu. E começou a partir deste instante, o sofrimento de familiares, amigos e pessoas da população, que estão sensibilizado com o ocorrido

Mas ao que tudo indica, pelas informações adquirida pela família, ela não chegou a pegar a lotação que estava prevista, que a conduziria até a cidade de Serra Talhada - PE, da qual de lá, pegaria uma outra lotação para a cidade de São José do Egito.

A família procurou a DP (delegacia de Polícia) de Petrolândia, registrou a ocorrência no domingo (11/08) e ontem (13/08) a Polícia Civil entrou em ação, e esta conduzindo o caso. Pessoas já prestaram depoimentos, e outras providências. E foi passado para a polícia todas as informações. E os agentes envolvidos, já estão atuando nas investigações, que poderão chegar a solucionar este caso.  

A família está em busca de mais informações e pistas, e acredita que assim, com o importante apoio da Polícia Civil, amigos e cada pessoa que está empenhada em ajudar, sejam profissionais de segurança, autoridades ou cidadão comum, a mídia local e regional, terão exito, e a jovem será encontrada. 

*A família agradece a todos, pelo empenho, demostração de carinho, as orações e atenção. 


Redação Alexandre Sertão 
Blog Sertão News Petrolândia 
14 de agosto de 2019


Nayara Manuela (foto: Facebook)


Bolsonaro demite secretário de imprensa recém-nomeado no Planalto

Paulo Fona foi demitido em meio à uma nova crise na área de comunicação do governo (Ele foi o quarto a ocupar a cadeira desde que o presidente assumiu o mandato)

Por Folhapress
Via Notícias ao Minuto
14 de agosto de 2019

© Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em uma nova crise na área de comunicação, o presidente Jair Bolsonaro demitiu na noite desta terça-feira (13/08) o recém-nomeado secretário de imprensa do Palácio do Planalto, Paulo Fona.

Ele foi o quarto a ocupar a cadeira desde que o presidente assumiu o mandato. Antes de a nomeação dele ter sido publicada no Diário Oficial da União, na última quarta-feira (07/08), o cargo estava vago havia mais de um mês.

O secretário anterior, Fernando Diniz, ficou menos de 30 dias na função. Fona foi escolhido pelo chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social), Fábio Wajngarten, que tem perdido poder.

Nesta semana, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, retirou da Secom a estrutura do porta-voz da Presidência da República, que passará a responder diretamente à pasta.

Procurado pela reportagem, Fona disse que a decisão o "pegou de surpresa". Segundo a reportagem apurou, a exoneração se deveu ao histórico do profissional, que atuou para quadros do MDB, do PSDB e do PSB. "A decisão da minha exoneração pelo presidente me pegou de surpresa. Fui convidado para assumir a Secretária de Imprensa, alertei-os de meu histórico e minha postura profissional e a intenção de ajudar na melhoria do relacionamento com a mídia em geral", disse.
Ele ressaltou que sempre soube que o desafio "era imenso", mas que "esperava maior profissionalismo". "O que não encontrei", ressaltou. "Construí minha carreira profissional com meus próprios méritos e defeitos. Obrigado a todos os jornalistas que me acolheram de maneira calorosa e esperançosa de que o relacionamento mudaria", afirmou.

Desde o início do governo, a estrutura da comunicação passa por uma sequência de crises. A mais recente ocorreu por conta de declarações polêmicas do presidente em cafés da manhã com a imprensa.No último encontro, Bolsonaro disse que não havia fome no país e chamou governadores nordestinos de "paraíbas".
Por conta do episódio, o porta-voz Otávio Rêgo Baros passou a ser criticado pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) e pelo deputado federal Marco Feliciano (Pode-SP).
Para evitar uma queda-de-braço, Bolsonaro saiu em defesa de Barros e disse que continuaria a fazer cafés da manhã. Desde o episódio, ocorrido em 19 de julho, no entanto, nenhum outro foi marcado pelo presidente.



Morreu aos 69 anos o ator João Carlos Barroso

O ator Mário Cardoso comentou sobre a morte do amigo nas redes sociais

Por Notícias ao Minuto
Blog SNP, 14 de agosto de 2019

© Divulgação / TV Globo

Na madrugada de terça-feira (13/08), o ator Mário Cardoso revelou através das redes sociais a morte de João Carlos Barroso, aos 69 anos. O artista vinha enfrentando uma batalha contra um câncer no pâncreas.
"É com imensa tristeza que recebo esta notícia. Nosso grande amigo. João Carlos Barroso - Barrosinho, colega de profissão e de grandes lutas. Parceiro de futebol dos artistas inúmeras vezes, nos deixou. Que Deus o receba em seu reino de luz. Meus sentimentos à família", publicou Mário Cardoso.
Barroso fez muitos trabalhos na TV Globo e ficou conhecido por participar das novelas Roque Santeiro, O Bem Amado e Estúpido Cupido. O ator também ganhou destaque nos humorísticos como Zorra Total e Trapalhões.






Lula agradece a Maia por atuação contra transferência para SP

Maia e parlamentares de centro e centro-direita atuaram para que o STF derrubasse a liberação da transferência do ex-presidente de presídio

Por Folhapress
Via Notícias ao Minuto
14 de agosto de 2019

© Getty Images

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma carta ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para agradecer a atuação do deputado na semana passada. 

Maia e parlamentares de partidos de centro e centro-direita atuaram para que o STF (Supremo Tribunal Federal) derrubasse a decisão da juíza federal Carolina Lebbos que autorizou a transferência do petista de Curitiba para uma unidade prisional em São Paulo. 
Por 10 votos a 1, o plenário do STF vetou a ida do petista para o seu estado de origem. "Manifesto que assisti a uma oportuna e inequívoca demonstração de defesa das garantias individuais e do Estado democrático de Direito", escreveu Lula. A mensagem foi entregue a Maia pela bancada do PT na Câmara.
Citando nominalmente os líderes partidários que estiveram no Supremo na semana passada, Lula agradeceu o que chamou de "gesto de solidariedade" e disse que, "com fé no Brasil", tem "a certeza de que ainda vamos reencontrar a Justiça, a prosperidade e a paz"

Na última quarta (07/08), logo após a decisão de Lebbos, uma comitiva de deputados saiu a pé do Congresso e atravessou a Esplanada em direção ao Supremo para uma audiência com o presidente da corte, ministro Dias Toffoli.

Além de parlamentares de partidos da oposição, como PT, PSOL, PDT, PC do B e PSB, também estavam presentes deputados influentes de partidos do chamado centrão, como Arthur Lira (PP-AL), Wellington Roberto (PR-PB), Paulinho da Força (SD-SP) e Marcelo Ramos (PL-AM), este último ex-presidente da comissão especial da Previdência.

Advogado, o vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira (PRB-SP), foi ao Supremo representando a Casa, a pedido de Maia.

A transferência de Lula foi um pedido do superintendente da Polícia Federal em Curitiba, Luciano Flores, que argumentou que a prisão do petista altera a rotina do prédio da PF.

No plenário, Maia, parlamentares de partidos de centro e até do PSDB criticaram a decisão de Lebbos.O deputado Joaquim Passarinho (PSD-PA) afirmou estranhar a decisão da juíza. "Apesar de nunca ter votado nele, acho que [Lula] é um ex-chefe de Estado e merecia um outro tratamento", disse. Para ele, tocar no assunto mais de um ano depois parece "perseguição à toa."

Maia respondeu, concordando. "Tem toda razão, deputado", afirmou. O presidente da Câmara se colocou à disposição "para que o direito do ex-presidente seja garantido."

Depois, a jornalistas, Maia disse que é preciso "tomar cuidado". "Eu acho que já estava lá [Lula] há bastante tempo para fazer uma mudança sem estar organizado. Se fosse mudar para São Paulo se organizasse um lugar em São Paulo que pudesse dar as mesmas garantias, condições."


INCRÍVEL: Menina de quatro anos bate recorde de escalada de montanhas nos EUA


Maebh Nesbitt levou 13 meses para atingir o topo de todos os 46 picos com mais de 4 mil metros nas Montanhas Adirondack, em Nova York. Segundo os pais, ela nunca teve medo e já planeja novos percursos.

Por G1
14 de agosto de 2019


Menina de quatro anos bate recorde de escalada nos EUA

Com apenas quatro anos de idade, Maebh Nesbitt já chegou ao topo de todos os 46 picos com mais de 4 mil metros nas Montanhas Adirondack, em Nova York, nos EUA. Ela é a pessoa mais jovem a completar o conjunto até hoje, e bateu o recorde que antes pertencia a uma menina um ano mais velha.
Escalando ao lado dos pais desde que tinha apenas três anos, Maebh caminhou sempre sozinha e, segundo sua mãe, Siobhan Carney-Nesbitt, não foi carregada nem por um metro. “Ela subiu cada passo. Qualquer um que passou por nós nas trilhas viu”, garantiu Siobhan à WNYT, emissora afiliada da rede NBC.

Para o pai da garotinha, Lee Nesbitt, chega a ser até “humilhante” ver a filha saltitante ao chegar ao topo, ainda correndo, várias vezes quando o casal já está cansado. Tanta empolgação rendeu a ela o apelido de “cabra das montanhas” por uma das avós.

Maebh pesa apenas pouco mais de 17 quilos, mas seus pais dizem que ela nunca teve medo de nenhum dos percursos ou da altura.

E agora que bateu o recorde local em apenas 13 meses, a menina já estabeleceu, inclusive, sua nova meta: pretende subir todos os 115 picos do nordeste do estado de Nova York.

MORO AUTORIZA A 'FORÇA NACIONAL' PARA FAZER SEGURANÇA EM PROTESTO DE MULHERES CONTRA O GOVERNO

Diversos grupos de mulheres estão se organizando para protestarem contra o governo

© José Cruz/Agência Brasil 


BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Com receio de marchas organizadas por mulheres, o governo Jair Bolsonaro voltou a autorizar que a Força Nacional seja acionada para realizar a segurança da Esplanada dos Ministérios e da Praça dos Três Poderes.
A portaria foi publicada no Diário Oficial da União, assinada pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, e é válida para terça (13/08) e quarta-feira (14/08).
Ela foi feita por recomendação do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), que editou um protocolo de segurança que permite o emprego das forças policiais para proteger o patrimônio público.

A iniciativa foi tomada em virtude de duas manifestações. Nesta terça (13/08), será realizada a Marcha das Mulheres Indígenas. As participantes devem iniciar a caminhada da Funarte (Fundação Nacional de Artes) até a Esplanada dos Ministérios. 

Nesta quarta (14/08), ocorrerá na capital federal a Marcha das Margaridas, realizada desde 2000 por trabalhadoras rurais. Os dois movimentos reivindicam igualdade de direitos e melhores condições de vida.

O Palácio do Planalto afirma que a autorização é "preventiva" e tem como objetivo desencorajar eventuais episódios de violência. A partir desta de ontem (13/08), o efetivo de segurança pode ser escalado a qualquer momento caso seja identificado risco de depredação.

Em abril, o presidente também escalou a Força Nacional para movimento organizado por indígenas. Em comemoração ao Dia do Índio, foi organizado o ATL (Acampamento Terra Livre).

Antes da manifestação, Bolsonaro definiu o evento como um "encontrão de índio" e disse que quem pagaria os custos seria o contribuinte. A afirmação, no entanto, não era verdadeira.

As delegações de indígenas pagaram tanto a alimentação como o transporte dos participantes do movimento. Eles também não protagonizaram nenhum episódio de depredação.
Em 2017, o então presidente Michel Temer autorizou o uso de tropas das Forças Armadas na Esplanada dos Ministérios após protesto contra a reforma previdenciária. 
A iniciativa foi criticada pelo Poder Legislativo. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que houve excesso na iniciativa e que havia sugerido ao emedebista o emprego da Força Nacional.

Por Folhapress
Via Notícias ao Minuto
Blog SNP, 14 de agosto de 2019