VENDE-SE UMA CHÁCARA (Petrolândia - PE)

VENDE-SE UMA CHÁCARA (Petrolândia - PE)
CLICK NA IMAGEM E VEJA TODOS OS DETALHES

MARCAÇÕES DE CONSULTAS E EXAMES EM PETROLÂNDIA - PE: Na Secretaria Municipal de Saúde

ELETROLÉO

ELETROLÉO

Farmácia Esperança - BNE (Petrolândia - PE)

Farmácia Esperança - BNE (Petrolândia - PE)

Aurinézio

Aurinézio

CLICK NA IMAGEM E VEJA DETALHES

quinta-feira, 28 de julho de 2022

Justiça tranca inquérito sobre possível fraude eleitoral de casal Moro

O Tribunal Regional Eleitoral trancou inquérito policial que investiga possível má-fé de ambos na transferência de domicílio eleitoral

© Reprodução / Instagram

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo concedeu liminar ao casal Sergio e Rosângela Moro nesta terça-feira (26.07) e trancou inquérito policial que investiga possível má-fé de ambos na transferência de domicílio eleitoral do Paraná para São Paulo.

No mês passado, a transferência do ex-juiz foi negada pela Justiça Eleitoral, e ele disputará o Senado pelo Paraná. Já a de sua mulher foi aceita, e ela tentará mandato de deputada federal por São Paulo. Ambos são filiados ao União Brasil.

Além da questão eleitoral, foi aberto um procedimento policial a partir de denúncia da empresária Roberta Moreira Luchsinger. Ela afirmou que a mudança de domicílio eleitoral do casal teria se dado mediante possível fraude e informação falsa no cadastro eleitoral.

Sergio e Rosângela pediram o trancamento do inquérito, que foi rejeitado pela Quinta Zona Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo.

Em recurso, o advogado deles, Gustavo Guedes, argumentou que há "ausência de justa causa para a continuação das apurações, que, diante de tudo já verificado, servirá tão somente para constranger os pacientes [Sergio e Rosângela]".

A argumentação foi aceita pelo juiz Marcio Kayatt, que concedeu liminar até o julgamento do mérito. Segundo ele, "as razões invocadas sugerem, ao menos em um exame superficial, que o requerimento de transferência eleitoral não se deu por meio de um expediente ardil (dolo genérico), residindo, neste ponto, a plausibilidade do direito invocado".

Por Folhapress
Via Notícias ao Minuto, 28.07.22

Nenhum comentário:

Postar um comentário