segunda-feira, 12 de julho de 2021

Pela primeira vez, maioria defende abertura de impeachment de Bolsonaro, diz Datafolha

Pesquisa ouviu 2.074 pessoas nos dias 7 e 8 de julho. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos. 54% são a favor da abertura do processo; e 42%, contrários.

Presidente Jair Bolsonaro — Foto: Evaristo SA/ AFP

Por G1, 10/07/2021

Um levantamento do Instituto Datafolha divulgado neste sábado (10/07) pelo jornal "Folha de S.Paulo" aponta que, pela primeira vez, a maioria dos brasileiros defende abertura de processo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Veja o resultado:
Congresso Nacional deveria ou não abrir um processo de impeachment?
  • Sim, deveria: 54%
  • Não deveria: 42%
  • Não sabe: 4%

Congresso deveria abrir
processo de impeachment
Congresso não deveria abrir
processo de impeachment
não sabe
4%
42%
54%

A pesquisa ouviu 2.074 pessoas nos dias 7 e 8 de julho em 146 cidades brasileiras. Foram entrevistadas pessoas acima de 16 anos. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%.

10 pontos sobre a última pesquisa Datafolha
Na última pesquisa, feita em 11 e 12 de maio, 49% dos brasilerios eram a favor do impeachment de Jair Bolsonaro. Já 46% eram contra o impeachment. Na ocasião, 4% não sabiam.

 

O Instituto Datafolha começou a questionar os entrevistados sobre o tema em abril de 2020. Pela primeira vez, o número de favoráveis ao processo ultrapassou os contrários.

Rejeição aumentou

Na semana passada, outra pesquisa do Datafolha mostrou que a reprovação ao governo Jair Bolsonaro chegou a 51%, a pior marca registrada desde o início do mandato do presidente, em janeiro de 2019. Eram 45% no levantamento anterior, em maio.

Outros 24% aprovam a gestão de Bolsonaro, mesmo índice de maio. Os que consideram a gestão do presidente regular caíram de 30% em maio para 24% na pesquisa divulgada na última quinta-feira (8).

Os resultados aparecem no momento em que a CPI da Covid investiga irregularidades, cobrança de propina e negociações paralelas para compra de vacinas. Bolsonaro virou alvo de um inquérito, no qual a Procuradoria Geral da República investiga se ele recebeu denúncia de problemas e deixou de tomar providências, o que se enquadra no crime de prevaricação.

'Superpedido' de impeachment

No dia 30 de junho, partidos políticos, parlamentares, movimentos sociais e entidades da sociedade civil protocolaram um "superpedido" de impeachment do presidente Jair Bolsonaro.
O documento foi assinado por 45 pessoas e reúne argumentos apresentados em outros 123 pedidos de impeachment já apresentados à Câmara. O texto atribui a Bolsonaro 23 crimes de responsabilidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário