PAULINELLY CHALÉS

PAULINELLY CHALÉS
CLICK NA IMAGEM E VEJA DETALHES

AURINÉZIO CONSTRUÇÕES

AURINÉZIO CONSTRUÇÕES
BAIRRO NOVA ESPERANÇA, Avenida Padre Cícero, nº 90

PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

CLICK NA IMAGEM

CLICK NA IMAGEM
ACESSE .... CONTRIBUA... COMPARTILHE

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Em 2019 Pernambuco teve aumento de 161% no número de casos suspeitos de dengue, zika e chikungunya

Notificações foram contabilizadas entre 30 de dezembro de 2018 e 28 de dezembro de 2019 pela Secretaria Estadual de Saúde. No período, houve 13 mortes por arboviroses no estado.

Fêmea do Aedes aegypti é responsável pela transmissão da dengue, chikungunya e zika — Foto: Pixabay/Divulgação

Entre 30 de dezembro de 2018 e 28 de dezembro de 2019, Pernambuco registrou 73.745 casos suspeitos de arboviroses em todo o estado. O número equivale a um aumento de 161% nas notificações de dengue, zika e chikungunya, em comparação com as 28.257 registradas ao longo de 2018.

Divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta segunda-feira (06/01), o boletim mostra que foram contabilizados 61.451 casos suspeitos de dengue, 8.467 de chikungunya e 3.827 de zika em Pernambuco ao longo de 2019.

Isso equivale, respectivamente, a aumentos de 163%, 145% e 153% nas notificações das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, no comparativo com os casos suspeitos registrados em 2018.

Confirmações e mortes

Dentro dos casos notificados, foram confirmados 20.448 casos de dengue nos 184 municípios pernambucanos e em Fernando de Noronha, 186% a mais do que os 7.141 casos confirmados em 2018. Outros 23.307 casos da mesma doença foram descartados ao longo de 2019.

No caso da chikungunya, foram 990 confirmações, 48% a mais do que os 668 casos confirmados no ano anterior. Houve, ainda, 5.432 casos descartados em 2019, em 150 municípios do estado.

Já para zika, foram 108 confirmações, um aumento de 83% em relação aos 59 casos confirmados em 2018. Em 2019, foram 2.677 casos descartados em 133 municípios.

Ao longo de 2019, também foram confirmadas 13 mortes causadas por arboviroses, sendo 12 por dengue e uma por chikungunya. As 127 notificações registradas no período superaram os 80 casos suspeitos registrados no ano anterior.






Nenhum comentário:

Postar um comentário