PAULINELLY CHALÉS

PAULINELLY CHALÉS
CLICK NA IMAGEM E VEJA DETALHES

PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

CLICK NA IMAGEM

CLICK NA IMAGEM
ACESSE .... CONTRIBUA... COMPARTILHE

AURINÉZIO CONSTRUÇÕES

AURINÉZIO CONSTRUÇÕES
BAIRRO NOVA ESPERANÇA, Avenida Padre Cícero, nº 90

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Meu Cordel, é Nosso: “E Com um mote bem arretado, Sou poeta tecendo a poesia”, poeta Alexandre Sertão


Mote e glosa: Alexandre Sertão

Poeta Alexandre Sertão
“E Com um mote bem arretado
Sou poeta tecendo a poesia”.

Na vida poética que levo
Tudo me inspira a rimar
Deserto, rimo com o mar
No galope do meu martelo
Eu faço um canto tão belo
Em um cordel de magia
Com enredo de alegria
Verso escolhido ou improvisado
E com um mote bem arretado
Sou poeta tecendo a poesia.

Me inspiro com o vento
Que bate na minha face
Sem nenhum tipo disfarce
Revelo meu pensamento
Mostrando meu sentimento
Na palavra que contagia
Seja noite, ou seja dia
Sigo o verso bem inspirado
E com um mote bem arretado
Sou poeta tecendo a poesia.

Eu canto a Natureza
Canto também minha gente
Este meu povo descente
De uma grande nobreza
E de uma impa beleza 
De imenso encanto e magia
Rica em passo e melodia
De um talento diversificado
E com um mote bem arretado
Sou poeta tecendo a poesia.

Canto também o amor
De igual forma a paixão
Alimento meu coração
De ternura, bondade e calor
Assim mostrou quem sou
Um menino fazendo estripulia ,
Um homem em sintonia
Com o futuro e o passado
E com um mote bem arretado
Sou poeta tecendo a poesia.

Vou rabiscando meu verso
Escrevendo meu poema
Olhando a bela que acena
Imaginando ela bem perto
Eu viajo no universo
E me encho de euforia
Pensando quem sabe um dia
Lhe faço um verso improvisado
E com um mote bem arretado
Sou poeta tecendo a poesia

E ainda pensando nela
Aconchegada no meu peito
E eu sentindo o seu cheiro
Beijando o cangote dela
E pra aquela mulher tão bela
Sussurrarei pra ela a melodia
De coração que bate apressado
E com um mote bem arretado
Sou poeta tecendo a poesia

Vou tecendo meus escritos
Pelo meu sertão a fora
Com saudades de outrora
E com todo amor que sinto
Vou soltando o meu grito
Como o Sol rompendo o dia
Como a Lua e sua magia
Deixando o anoitecer encantado
E com um mote bem arretado
Sou poeta tecendo a poesia.

Poeta Alexandre Sertão




Nenhum comentário:

Postar um comentário