PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Médicos apontam melhoras em vítimas do maior surto de doença de Chagas do estado

Dos 25 casos confirmados, 20 foram por exames laboratoriais e cinco por meio da descrição de sintomas dos doentes. Seis pacientes estão em hospital no Recife.

Por G1 PE e TV Globo
03/06/2019


Médico orienta sobre medidas preventivas contra a doença de Chagas

Os médicos informam que o maior surto agudo de doenças de Chagas de Pernambuco tem 25 casos confirmados. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), foram 20 por exames laboratoriais e cinco por meio da descrição de sintomas. Seis pacientes estão internados no Hospital Oswaldo Cruz (Huoc), no Recife, e apresentam melhoras, de acordo com os especialistas. (Veja vídeo acima)

Os seis internados no Huoc têm quadro clínico considerado estável, segundo o infectologista Felipe Prohaska. Nesta segunda-feira (03/06), ele informou que todos estão recebendo o tratamento necessário.

"Os outros pacientes estão recebendo tratamento em casa e seguindo o calendário de consultas, mas estão orientados a vir ao hospital imediatamente, em caso de aparecimento de sintoma”, afirma Prohaska.

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Tripanossoma cruzi e transmitida pelo barbeiro. Também é possível contrair a doença por meio de alimentos contaminados pelo protozoário.

“Para 20 pessoas, o exame conseguiu detectar a presença do Tripanossoma no sangue e isso nos surpreendeu, porque é algo raro de acontecer. Nesses outros cinco pacientes o exame deu negativo, o que não exclui a doença. A história clínica do paciente já é suficiente para tratarmos como enfermidade”, afirma o médico, que acompanha os pacientes com Chagas no Huoc.

O barbeiro (Rhodnius prolixus), inseto transmissor da doença de Chagas — Foto: AXS


Causas

As causas do surto ainda não foram apontadas pelos médicos. De acordo com o cardiologista fundador da Casa de Chagas, Wilson Oliveira, que também acompanha os casos, não há, ainda, como cravar a forma de contaminação dos pacientes, mas há chances de a doença ter sido contraída oralmente.

“A maioria [dos pacientes] se referia a sintomas como uma dor no estômago, que a gente chama de epigastralgia, e isso tem muito a ver quando a contaminação é oral”, afirma o médico.

Os 25 pacientes com Chagas fazem parte de um grupo de 77 pessoas que participaram de um evento religioso em Ibimirim, no Sertão do estado. Todos devem passar por investigação médica. (Veja vídeo abaixo)



Nenhum comentário:

Postar um comentário