PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

MIX POINT

MIX POINT
Avenida José Gomes de Avelar, centro de Petrolândia, "O Melhor da Cidade"

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Homem que furtou corpo de mulher de dentro da cova tinha pacto com ela e repetia: 'Eu vim te buscar, meu amor'

Segundo a polícia, homem levou o corpo para a própria chácara e tentou enterrar a mulher ao lado da janela de seu quarto para "ficar perto dela". Antes de enterrar, ele lavou, vestiu novamente e passou horas "conversando" com o corpo da ex-namorada.

Por Graziela Rezende e Jaqueline Naujorks — Campo Grande
15/02/2019 

Coveiro encontrou a terra remexida sobre a cova da mulher no cemitério de Dois Irmãos do Buriti, e ao verificar, constatou que o caixão estava vazio. — Foto: Osvaldo Nóbrega/TV Morena

A Polícia Civil de Dois Irmãos do Buriti elucidou o caso do corpo da mulher esfaqueada que foi roubado de dentro da cova no cemitério de Dois Irmãos do Buriti (MS), a 98 km de Campo Grande. A delegada responsável pelo caso, Nelly Macedo, disse na manhã desta sexta-feira (15) que o homem que furtou o corpo era ex-namorado de Rosilei Poltronieli, de 37 anos.

O primo de Rosilei apresentou-se à polícia na noite desta quinta-feira (15) e prestou depoimento. Ele estava junto com o suspeito de furtar o cadáver, de 57 anos. Segundo a delegada, ele relatou à polícia que o homem tinha um pacto com a mulher com quem, entre idas e vindas, teve um relacionamento de 20 anos: "Eles haviam prometido um ao outro que ficariam sempre próximos, e quem morresse primeiro, seria levado para perto. O suspeito disse que furtou o corpo para enterrá-la na própria chácara, ao lado da janela de seu quarto, para ficar perto dela", relata a delegada. O suspeito do furto não apresentou-se à polícia ainda, e deve ter a prisão preventiva decretada.

A delegada do caso explica que alguns detalhes chamam a atenção da polícia: "O cúmplice relatou em depoimento que, ao pegar o cadáver da mulher no cemitério, o homem a abraçava, beijava e repetia o tempo todo a frase Eu vim te buscar, meu amor'".

Cova de onde corpo de mulher foi furtado em MS — Foto: Buriti News

O homem foi preso um dia antes de Rosilei ser assassinada, por ter ameaçado-a. Ele saiu da prisão horas após o enterro, e segundo a polícia, estava revoltado por não ter participado do funeral da mulher. "Ele já estava com a ideia de fazer alguma coisa nesse sentido, e chamou o primo dela para participar, e teria ameaçado-o para isso. Eles foram de carro até o cemitério, o suspeito entrou, encontrou o túmulo da vítima, encontrou lá mesmo uma pá e uma carriola deteriorada e começou a desenterrar o corpo. Depois, viu que precisaria do carro, e o veículo foi levado até o lado do túmulo. Eles colocaram o corpo dela dentro do carro e foram para Campo Grande".

De acordo com a polícia, na capital a dupla foi até a chácara do suspeito, onde estavam as duas filhas do homem. Ele avisou às meninas que estava com o corpo e que o enterraria ao lado da casa. Elas não concordaram, e segundo o primo, trancaram-se dentro de casa para não acompanhar a cena.

Homem fez um funeral particular

O primo da vítima disse que, embora estivesse bêbado, lembra de algumas cenas, segundo a delegada Nelly. "Ele falou que o homem fez uma espécie de funeral particular, já que não havia participado do enterro da mulher".
"Ele lavou o corpo, vestiu novamente, colocou um travesseiro sobre a cabeça da vítima, deitou-a no pátio e ficou durante horas 'conversando' com a mulher morta. Ele dizia 'Como te prometi, vou te levar para casa', repetidas vezes.
Depois, ele tentou enterrá-la ao lado da janela do próprio quarto, mas não conseguiu cavar um buraco no local. O corpo foi enterrado em frente à casa, na entrada da chácara.

O primo de Roseli disse que procurou a polícia para entregar-se porque estava arrependido, ele foi ouvido e liberado. O homem relatou que "todo mundo tinha um pouco de medo dele", segundo a polícia. O ex-namorada da vítima é policial militar aposentado. Ele será indiciado por subtração de cadáver.

O trabalhador rural que confessou esfaquear Rosilei está preso. Ele entregou-se na polícia no dia 13, e disse que assassinou a mulher após uma briga em um bar. Ela tinha perfurações no abdômen, pernas, braços e nádegas.

O corpo de Rosilei foi encaminhado ao Instituto Médico e Odontológico (Imol) da capital e será entregue à família para um novo funeral e enterro.




Nenhum comentário:

Postar um comentário