PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Audiência pública discutirá preservação do patrimônio de Luiz Gonzaga em Exu, PE

Todo o patrimônio cultural deixado pelo Rei do Baião encontra-se no Parque Aza Branca, principal ponto turístico da cidade.

Por G1 Petrolina

Turistas tiram foto na estátua de Gonzagão, no Parque Aza Branca (Foto: Luna Markman/G1)

Uma audiência do Ministério Público Federal (MPF), nesta quinta-feira (02.08), vai discutir a preservação do patrimônio cultural deixado pelo cantor, compositor e sanfoneiro, Luiz Gonzaga, no Parque Aza Branca, em Exu, no Sertão de Pernambuco, cidade onde nasceu. O evento será realizado no auditório do Colégio Municipal Bárbara de Alencar, a partir das 13h30, e é aberto ao público. Nesta quinta, também é comemorado o aniversário de morte do Rei do Baião, que faleceu em 1989.

Representantes da Prefeitura Municipal de Exu, da ONG Parque Aza Branca, da Associação Luiz Gonzaga de Forrozeiros do Brasil e do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) estarão presentes no dia da audiência. Outras entidadade, como o Instituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional (IPHAN) e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), também foram convidadas.

Expositores, cidadãos e entidades civis podem se cadastrar no evento através do telefone (87) 3871-6660, do e-mail prpe-prm-salgueiro@mpf.mp.br ou presencialmente, na sede do MPF, em Salgueiro. O Colégio Municipal Bárbara de Alencar, onde será realizada a audiência, fica na Rua Antoliano Alencar, s/n, no Centro de Exu.

Parque Aza Branca

O Parque Aza Branca, principal ponto turístico de Exu, abriga o maior acervo da vida e da obra do cantor, compositor e sanfoneiro, Luiz Gonzaga. No espaço, estão localizados a Casa do Baião, onde o músico morou e que conta com um grande acervo de fotografias; o Museu do Gonzagão, com acervo fonográfico, troféus e presentes; a casa do pai do Rei do Baião, Januário; duas pousadas; o mausoléu onde estão enterrados o sanfoneiro e sua mulher, Helena; e um palco.


Nenhum comentário:

Postar um comentário