VENDE-SE UMA CHÁCARA (Petrolândia - PE)

VENDE-SE UMA CHÁCARA (Petrolândia - PE)
CLICK NA IMAGEM E VEJA TODOS OS DETALHES


AGÊNCIA ATIVOS

Farmácia Esperança - BNE (Petrolândia - PE)

Farmácia Esperança - BNE (Petrolândia - PE)

ELETROLÉO

ELETROLÉO

Aurinézio

Aurinézio

CLICK NA IMAGEM E VEJA DETALHES

terça-feira, 25 de janeiro de 2022

Ação do TCU sobre salário de Moro em consultoria gera divisão na campanha do ex-juiz

Moro tem dito a pessoas próximas que deve aguardar o momento oportuno para tomar uma decisão

© Getty

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O processo do Tribunal de Contas da União sobre a atuação de Sergio Moro (Podemos) na empresa Alvarez & Marsal gerou a primeira cisão mais séria na sua pré-campanha.

Parte dos aliados avalia que seria melhor revelar os valores recebidos o quanto antes, algo que o ex-juiz, por enquanto, tem resistido a fazer. Ele diz confiar nos precedentes do STF que barram a divulgação desse tipo de informação.

Mas há também os que acham que ceder agora pode mostrar fraqueza e medo da continuação da apuração.

Os apoiadores concordam que o processo é parte de disputa política que pretende tumultuar a candidatura de Moro, ainda por causa de sua atuação na Lava Jato.

Esse argumento é utilizado por quem é contra a divulgação das informações. No entendimento deles, mesmo após a revelação dos salários, seus adversários encontrariam outra situação para desgastar o pré-candidato.

Moro tem dito a pessoas próximas que deve aguardar o momento oportuno para tomar uma decisão. Aliados dizem que o ex-juiz já demonstrou que esse momento será em breve.

Por Folhapress
Via Notícias ao Minuto, 25.01.2022

Nenhum comentário:

Postar um comentário