VENDE-SE UMA CHÁCARA (Petrolândia - PE)

VENDE-SE UMA CHÁCARA (Petrolândia - PE)
CLICK NA IMAGEM E VEJA TODOS OS DETALHES

ELETROLÉO

ELETROLÉO

Farmácia Esperança - BNE (Petrolândia - PE)

Farmácia Esperança - BNE (Petrolândia - PE)

Aurinézio

Aurinézio

CLICK NA IMAGEM E VEJA DETALHES

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

'A Febre' e 'Pacarrete' vencem 20ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

Entre os oito troféus Grande Otelo conquistados pelo longa, encontram-se o de melhor filme do júri popular, melhor longa-metragem de comédia e de melhor atriz, categoria na qual foi representado por Marcélia Cartaxo

© Divulgação

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O filme 'Pacarrete', do diretor Allan Deberton, foi o mais premiado na cerimônia de entrega do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, que aconteceu neste domingo (28.11). Entre os oito troféus Grande Otelo conquistados pelo longa, encontram-se o de melhor filme do júri popular, melhor longa-metragem de comédia e de melhor atriz, categoria na qual foi representado por Marcélia Cartaxo.

VAI NA BLACK DA MIL GRAUS (Click na imagem ⇓)

SIGAM NOSSAS REDES SOCIAIS: https://www.instagram.com/milgraus.pe/

"A Febre", de Maya Da-Rin, venceu como melhor longa de ficção. Marcos Palmeira, por sua atuação no filme "Boca de Ouro", de Daniel Filho, recebeu o troféu de melhor ator.

Transmitido ao vivo pela TV Cultura e apresentado pelas jornalistas Adriana Couto e Renata Boldrini, o 20º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro homenageou o poeta, compositor e cineasta Ruy Guerra. Radicado no Brasil, ele é, aos 90 anos, realizador de clássicos do cinema brasileiro como "Os Cafajestes", de 1962, e "Os Fuzis", de 1964.


A Cinemateca Brasileira também foi homenageada na cerimônia deste ano, numa iniciativa em apoio à preservação e à memória do audiovisual nacional.

"Esse reconhecimento é uma obrigação de todos para com as futuras gerações, já que uma nação não existe sem a sua memória. Daí a homenagem à luta liderada pelo SOS Cinemateca, pela Associação Paulista de Cineastas e por todos que nela se envolveram em defesa da Cinemateca, mais uma vez atingida por um incêndio que destruiu parte de seu acervo, devido ao descaso com que o nosso país tratou esse patrimônio", afirmou em nota Jorge Peregrino, presidente da Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais, uma das organizadoras do prêmio.

O Grande Prêmio do Cinema Brasileiro é realizado pelo Ministério do Turismo e pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais. Além do subsídio público, este ano a cerimônio contou com patrocínio da PwC Brasil, que fez a apuração da votação. O prêmio tem correalização da SPCine, Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, e Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Confira quem são os vencedores do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro em 2021:

Melhor longa-metragem de ficção
  • "A Febre", de Maya da-rin.
Melhor direção
  • Jeferson De, por "M8 - Quando a Morte Socorre a Vida".
Melhor longa-metragem de comédia
  • "Pacarrete", de Allan Deberton.
Melhor ator
  • Marcos Palmeira, como Boca de Ouro, por "Boca de Ouro" (de Daniel Filho)
Melhor atriz
  • Marcélia Cartaxo como Pacarrete, por "Pacarrete".
Melhor ator coadjuvante
  • João Miguel como Miguel, por "Pacarrete".
Melhor atriz coadjuvante
  • Hermila Guedes como Cosma e Damiana, por "Fim de Festa" (de Hilton Lacerda).
Melhor longa-metragem documentário
  • "Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou", de Bárbara Paz.
Melhor filme pelo voto Popular
  • "Pacarrete", de Allan Deberton.
Melhor filme internacional
  • Jojo Rabbit, de Taika Waititi (EUA)Melhor filme ibero-americano
  • "O Roubo do Século", Ariel Winograd (Argentina)
Melhor longa-metragem de animação
  • "Os Under-undergrounds, O Começo", de Nelson Botter Jr.
Melhor primeira direção de longa-metragem
  • Bárbara Paz, por "Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou.
Melhor som
  • Rodrigo Ferrante, Miriam Biderman, ABC e Ricardo Reis, ABC, por "Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou"
Melhor montagem de ficção
  • Karen Akerman, por "A Febre".
Melhor montagem de documentário
  • Cao Guimarães e Bárbara Paz, por " Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou".
Melhor roteiro original
  • Allan Deberton, André Araújo, Natália Maia e Samuel Brasileiro, por "Pacarrete".
Melhor roteiro adaptado
  • Jeferson De e Felipe Sholl - adaptado da obra "M8: Quando a Morte Socorre a Vida", de Salomão Polakiewicz, por M8 - Quando a Morte Socorre a Vida (de Jeferson De).
Melhor curta-metragem de ficção
  • "República", De Grace Passô.
Melhor curta-metragem em documentário
  • "Filhas De Lavadeiras", De Edileuza Penha De Souza.
Melhor curta-metragem de animação
  • "Subsolo", De Erica Maradona E Otto Guerra.
Melhor direção de fotografia
  • Barbara Alvarez, Por "A Febre".
Melhor maquiagem
  • Tayce Vale, Por "Pacarrete".
Melhor figurino
  • Kika Lopes, Por "Boca De Ouro".
Melhor efeito visual
  • Marcelo Siqueira, Abc, Por "A Divisão - O Filme" (De Vicente Amorim).
Melhor direção de arte
  • Rodrigo Frota, Por "Pacarrete".
Melhor série documentário em TV Paga/ OTT
  • "Milton E O Clube Da Esquina - 1ª Temporada" (Canal Brasil). Direção Geral: Vitor Mafra.
Melhor longa-metragem Infantil
  • "10 Horas Para O Natal", De Cris D'amato.Melhor série de animação em TV paga/ OTT
  • "Rocky & Hudson: Os Caubóis Gays - 1ª Temporada" (Canal Brasil). Direção Geral: Erica Maradona.Melhor série de ficção em TV aberta
  • "Sob Pressão - Plantão Covid - Temporada Especial" (Tv Globo). Direção Geral: Andrucha Waddington.
Melhor série de ficção em TV Paga/ OTT
  • "Bom Dia, Verônica - 1ª Temporada" (Netflix). Direção Geral: José Henrique Fonseca.
Melhor trilha sonora
  • Fred Silveira Por "Pacarrete".
Por Folhapress
Via Noícias ao Mínuto, 28.11.2021



Nenhum comentário:

Postar um comentário