quarta-feira, 28 de abril de 2021

“Último setor da economia que estava no chão se levantou”, diz Guedes

Fala sobre a área de serviços
Brasil contratou 184,1 mil em março
Reprodução/YouTube
O ministro Paulo Guedes (Economia) em apresentação dos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados)

O ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou que o setor de serviços é o “último setor da economia que estava no chão” que se levantou. A área teve 95.553 novos empregos em março de 2021. Os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) registraram a criação de 184,1 mil postos de trabalhos formais em março.

O relatório foi divulgado nesta 4ª feira (28/04/2021) pelo Ministério da Economia. “Todos os setores criaram empregos. Todas as regiões criaram empregos. Todos os Estados criaram empregos. Ao contrário da 1ª onda que nos atingiu ano passado e destruiu 276 mil empregos em março, a nossa reação a 2ª onda agora foi a criação de 184 mil novos empregos”, afirmou o ministro.

Guedes disse que o destaque foi o setor de serviços, que foi o mais “golpeado” durante a pandemia de covid-19. Do total de empregos criados, 51% foram nesta área.

-104
não identificado
3.535
agricultura e pecuária
42.150
indústria
25.020
construção
17.986
comércio
95.553
serviços
-104
não identificado
fonte: Caged
Guedes falou que a vacinação em massa é a fator prioritário para a recuperação da economia. Na última 3ª feira (27.abr), ele criticou a CoronaVac, que é a mais aplicada no Brasil. Disse que não era tão eficiente quanto a dos Estados Unidos.



Disse que também ajudará na economia a privatização da Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro), que, segundo ele, será possível R$ 40 bilhões em investimentos e outorgas para o Estado.

O ministro afirmou que o Brasil está no pior momento da economia, mas segue com “resiliência“. Citou os programas de assistência social, como o de preservação de empregos –que custará R$ 10 bilhões– e o auxílio emergencial –de R$ 44 bilhões.

A antecipação do 13º deve sair em “breve“, segundo ele. Injetará R$ 56 bilhões na economia.

Sem dar novos detalhes, falou que um novo programa, o BIP (Bônus de Inclusão Produtiva), será lançado por demanda do presidente Jair Bolsonaro.

Guedes ainda mandou um abraço para o economista José Pastore, “o maior especialista em emprego no país“. “Muito obrigado, José Pastore, pelo reconhecimento ao nosso esforço […] O seu reconhecimento vale mais do que 1 milhão de críticas que recebemos“.

A apresentação foi feita no canal do Ministério da Economia no YouTube. Assista:




Fonte: Poder 360
Por HAMILTON FERRARI, 28/04/2021 (quarta-feira)







Nenhum comentário:

Postar um comentário