PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

segunda-feira, 4 de março de 2019

Morre terceiro indígena ferido em confronto na Venezuela


© REUTERS/Ricardo Moraes

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Morreu neste domingo (03.03) o indígena venezuelano Jorge Javier Gonzalez Parra, 40, no Hospital Geral de Roraima. Ele estava internado desde o dia 23 de fevereiro, com um quadro grave de traumatismo craniencefálico, após ter sido ferido em um confronto na Venezuela.

A causa da morte de Parra, que era indígena pemón, foi choque neurogênico, segundo a Secretaria de Saúde de Roraima.

Com a morte de Parra, sobre para sete o número total de mortos nos confrontos dos dias 22 e 23 de fevereiro, quando civis tentaram manter aberta a fronteira da Venezuela, impedindo o bloqueio militar para a entrada de ajuda humanitária no país.

Parra é o terceiro indígena venezuelano ferido nos confrontos a morrer após ser atendido em Roraima.

No último sábado (02.03), Rolando García, 52, não sobreviveu aos ferimentos à bala sofridos no conflito do dia 22 na vila de Kumarakapay, na Venezuela.

Kliver Alfredo Perez Rivero, 24, que foi baleado mesmo dia, morreu no dia 27 de fevereiro. Ambos também pertenciam ao grupo indígena pemón.

Uma mulher venezuelana já havia morrido em confronto com militares no dia 22. Três pessoas também morreram no dia 23 em um hospital da cidade fronteiriça de Santa Helena, na Venezuela, segundo funcionários de saúde venezuelanos.

O fechamento da fronteira com o Brasil foi ordenado pelo ditador Nicolás Maduro na noite do dia 21 de fevereiro.

Por Folhapress
Via: Notícias ao Minuto


Nenhum comentário:

Postar um comentário