PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

COOPERTALSE - ligue (79) 99863-3435

COOPERTALSE - ligue (79) 99863-3435
CLICK NA IMAGEM E VEJA MAIS DETALHES

sábado, 12 de janeiro de 2019

Travesti que interpreta Jesus desabafa após cancelamento de peça: 'Censura'

Apresentação de 'O evangelho segundo Jesus, Rainha do céu' foi cancelada pela segunda vez no Estado de Pernambuco.

Por Liliane Souza, G1 Santos
12/01/2019 

Travesti que interpreta Jesus desabafa após cancelamento de apresentação — Foto: Reprodução/Facebook

Protagonista de 'O evangelho segundo Jesus, Rainha do céu', a atriz e travesti Renata Carvalho, natural de Santos, no litoral de São Paulo, fez um grande desabafo após, pela segunda vez, sua apresentação ser cancelada em Recife. "Eu sei o que é a censura do corpo trans, mas a minha arma é o teatro. É com ela que eu respondo. Do teatro eles não vão me tirar", afirma.

Segundo Renata, a peça estava com três apresentações marcadas para acontecer em janeiro, mas elas foram canceladas e a equipe não foi informada. "É muita tristeza porque a arte não pode ser cerceada de maneira nenhuma. Eles nem tentaram entrar em contato com a gente. Simplesmente cancelaram a apresentação", afirma.

Após a repercussão do caso, Renata conta que o curador do evento, Paulo de Castro, presidente da Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco (Apacepe), indicou que a peça poderia ser apresentada em uma boate LGBT.

“Depois que ele cancelou, da repercussão negativa, ele propôs que a gente se apresentasse no particular. Tudo extraoficial. Também acabou vindo à tona que as peças não receberam dinheiro no ano passado. Então, além da censura, tem espetáculos saindo e o pessoal cobrando”.

Procurado pelo G1, Paulo de Castro informou que não quer se manifestar sobre as declarações de Renata.

Peça estava na programação do 25º Janeiro de Grandes Espetáculos, mas foi cancelada. — Foto: Reprodução/Facebook

Apresentações

Renata conta que a peça "O evangelho segundo Jesus, Rainha do céu" já foi apresentada 200 vezes e vista por 16 mil pessoas. "É uma luta contra as pessoas atacando a gente. Tivemos problemas em todas as cidades que nos apresentamos, menos em Belfast, na Irlanda do Norte, Cabo Verde, na África, São Paulo (SP), Santos (SP) e Curitiba (PR)".

A atriz afirma que as apresentações realizadas em Santos tiveram boa aceitação do público. "Em Santos, o teatro já estava acostumando com esse corpo trans. O Brasil é que não".

Para esse ano, ela conta que a peça deve ser apresentada novamente em São Paulo e Rio de Janeiro e também irá estrear em Londres e Portugal. "Também estamos tentando apresentar na Escócia".

Exclusão

Natural de Santos, Renata afirma que a exclusão é tão grande que, no início, nem ela 'queria ser travesti'. "Quando eu me percebi travesti, quando assumi minha identidade, isso mudou minha vida", destaca.

Para ela, é difícil vislumbrar mudanças positivas no atual cenário do país. "Estamos vivendo uma 'ditadura política eclesiástica', uma mistura entre a política e a religião", finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário