PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

quinta-feira, 28 de junho de 2018

"Daqui eu não arredo o pé, Não deixo o Sertão por nada" - Poeta Alexandre Sertão

MOTE DO POETA PETROLANDENSE ALEXANDRE SERTÃO.

"Daqui eu não arredo o pé
Não deixo o Sertão por nada"

HOMENAGEM AO POVO SERTANEJO

Sou sim sertanejo, do mato!
Não deixo o passado, a raiz, 
E tudo que eu faço, ou fiz,
Faz parte do meu legado. 
Gosto de um forró arretado, 
De som de sanfona em latada,
De uma morena encantada,
Para ser amada e mulher, 
"Daqui eu não arredo o pé
Não deixo o "Sertão" por nada".

O Sertão por nada deixo,
Por tudo não deixarei,
Aqui meu mote cantarei,
Seguindo do verso o enredo.
No talento do sertanejo
Pela rima improvisada
Com a cultura enraizada
Mostro quem nossa gente é,
"Daqui eu não arredo o pé
Não deixo o "Sertão" por nada".

Aqui nasci, estou me “criando”
A dificuldade não me assusta,
Não tenho medo da labuta,
Dia a dia estou lutando.
Cada fogueira vou pulando,
Vou dançando com as brasas,
Em uma ciranda encantada,
No ritmo que a vida quer,
"Daqui eu não arredo o pé,
Não deixo o "Sertão" por nada".

E aqui encerro minhas rimas,
Com muita satisfação,
Falando com o coração, 
A essa gente querida.
Se eu tivesse outra vida.
E a chance fosse me dada.
Para escolher outra morada.
Eu iria dizer com fé,
Daqui eu não arredo o pé,
Não deixo o "Sertão" por nada.


Alexandre Sertão
28.06.2018

Foto: Alexandre Sertão

Nenhum comentário:

Postar um comentário