quarta-feira, 16 de maio de 2018

CONJUNTIVITE EM PERNAMBUCO: Tem pior surto desde 2008, diz hospital

Fundação Altino Ventura atendeu 37 mil pacientes no período entre janeiro e 14 de maio. Nos 12 meses de 2017, foram 27.281 casos da doença.

Por Antonio Coelho, TV Globo
16/05/2018

De janeiro de 2018 até 14 de maio, a Fundação Altino Ventura, no bairro da Boa Vista, no Centro do Recife, atendeu 37.047 pacientes com conjuntivite. A maioria deles é de Pernambuco, que enfrenta o pior surto da doença desde 2008. Isso levou a fundação a pedir apoio ao governo do estado para que os pacientes possam ser atendidos nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPA). (Veja vídeo acima)

O número de casos neste ano já supera o total registrado em 2017 inteiro, quando houve 27.281 casos da doença. Referência em oftalmologia nas regiões Norte e Nordeste, a Fundação Altino Ventura informou que aumento no número de casos começou em novembro do ano passado e que aproximadamente 3% das pessoas atendidas na emergência da unidade de saúde são turistas.

Os médicos não conseguem explicar os motivos do acréscimo. De acordo com a oftalmologista Edilana Sá, o surto surpreendeu os profissionais de saúde pela intensidade e duração.

"Este é o maior surto que vivenciamos em dez anos e está surpreendendo pela duração e pelo maior número de pacientes acometidos. Como o contágio da conjuntivite ocorre basicamente por meio de secreções, é importante lavar as mãos com frequência e, na impossibilidade de fazer isso, usar álcool em gel. Em hipótese nenhuma, deve-se pôr as mãos nos olhos", afirma a médica.

Fundação Altino Ventura atende pacientes com a doença (Foto: Reprodução/TV Globo)

Por causa do surto, a emergência da Fundação Altino Ventura, que tem capacidade para 400 atendimentos por dia, está superlotada. Por vezes, o local chegou a receber 1.400 pessoas em um único dia. A média é de mil consultas diárias.

"A gente não tem como dizer o que está causando o surto, que vem se estendendo. Estamos aguardando que a Secretaria Estadual de Saúde mande as unidades que estão disponíveis para que possam fazer esse atendimento", ressalta a médica Adriana Gois.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que realizou uma capacitação na rede primária e de urgência para reforçar o protocolo de atendimento para casos da doença. Com isso, as equipes de saúde da família, postos de saúde, UPAs e Upinhas estão capacitadas para prestar o atendimento inicial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário