sexta-feira, 20 de abril de 2018

Brasil tem 19 mortes por zika, dengue e chikungunya em 2018

Dengue fez o maior número de vítimas (15), seguido por chikungunya (3) e zika (1). Índice é menor que o registrado em 2017. Em 3 meses. 

Por Bem Estar- G1 
20/04/2018 

Dengue, zika e chikungunya são transmitidas pelo Aedes Aegypti (foto). (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

O Brasil registrou 19 mortes por zika, dengue ou chikungunya em 2018, mostra boletim epidemiológico do Ministério da Saúde. A dengue fez o maior número de vítimas (15), seguido por chikungunya (3) e zika (1).

Os dados são os últimos disponibilizados pelo ministério e se referem ao período de 31 de dezembro de 2017 a 17 de fevereiro de 2018 (a semana epidemiológica 11).

As 19 mortes foram confirmadas laboratorialmente -- outras 68 permanecem em investigação (65 por dengue e 3 por chikungunya).

No mesmo período de 2017 (até meados de março), o Brasil contava com 42 óbitos por dengue e 32 óbitos por chikungunya. Um óbito por zika foi observado no ano inteiro de 2017, no estado de Rondônia.

No total, o Brasil teve 19.434 casos confirmados de dengue; 10.030 de chikungunya e 372 por zika em 2018.

No ano de 2018, também foram observados 313 casos prováveis de zika em gestantes -- 109 deles confirmados laboratorialmente.


Centro-oeste tem maior número de casos

Os dados do Ministério da Saúde mostram que o centro-oeste apresentou o maior número de casos de dengue, zika e chikungunya em 2018 -- com destaque para Goiás e Mato Grosso.

Na dengue, a região foi responsável por 38,6% dos casos; seguida pelo Sudeste (33.7%); Nordeste (15,2%); Norte (8,6%) e Sul (3,9%).

No chikungunya, o Centro-oeste respondeu por 49,5% dos casos; seguido pelo Sudeste (25,3%; Nordeste (13,8%); Norte (10,7%); e Sul (0,8%).

No zika, a região tem a maior prevalência a cada 100 mil habitantes: 3 a cada 100 mil; seguida pelo Nordeste (1,4) -- a outras regiões não apresentaram dados estatisticamente relevantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário