quinta-feira, 29 de março de 2018

Papa Francisco afirma que 'inferno não existe', diz jornal italiano

Afirmação foi feita em encontro com Eugenio Scalfari, 93, um dos fundadores do jornal 'La Repubblica'. Vaticano diz que conversa ocorreu durante encontro privado e 'nenhuma aspa' do artigo deve ser considerada como transcrição fiel.

Por G1
29/03/2018

🎥Papa Francisco acena ao chegar para a audiência geral de quarta-feira na praça de São Pedro, no Vaticano (Foto: Max Rossi/Reuters)

O papa Francisco disse que "o inferno não existe" segundo uma entrevista publicada nesta quinta-feira (29) pelo jornal italiano "La Repubblica". O Vaticano desmente a afirmação.

"O inferno não existe, o desaparecimento das almas dos pecadores existe", teria dito o pontífice a Eugenio Scalfari, 93, fundador e ex-editor-chefe do jornal romano. O artigo só pode ser lido na internet por assinantes, mas foi repercutido pelo inglês "The Times".

Em nota, o Vaticano afirma que Francisco recebeu o jornalista em um "encontro privado por ocasião da Páscoa", mas que a audiência não se tratava de uma entrevista. Diz também que as falas do papa são uma "reconstrução" do repórter. "Nenhuma aspa do artigo mencionado deve ser considerada, portanto, como uma transcrição fiel das palavras do Santo Padre", diz o comunicado.

Scalfari, que se declara ateu, já teve outros encontros com o papa Francisco. Em setembro de 2013, o próprio pontífice escreveu uma carta ao jornal, respondendo a um artigo de Scalfari, na qual fala sobre a relação da igreja com os "não crentes".
"Deus perdoa quem segue a própria consciência", disse o papa na época, sobre os ateus.

Leia a nota completa do Vaticano:

"O Santo Padre Francisco recebeu recentemente o fundador do jornal 'La Repubblica' em uma reunião privada por ocasião da Páscoa, sem lhe dar nenhuma entrevista. O que é relatado pelo autor no artigo de hoje é o resultado de sua reconstrução, em que as palavras textuais pronunciadas pelo Papa não são citadas. Nenhuma aspa do artigo mencionado deve ser considerada, portanto, como uma transcrição fiel das palavras do Santo Padre."

Nenhum comentário:

Postar um comentário