segunda-feira, 12 de março de 2018

Morre o artista plástico Corbiniano Lins


Por: Viver/Diario - Diário de Pernambuco
Publicado em: 11/03/2018

Artista plástico Foto: Alcione Ferreira/DP

O escultor pernambucano José Corbiniano Lins, de 94 anos, morreu na noite do sábado (10.03) após sofrer uma parada cardíaca. O artista plástico estava internado há 30 dias no Hospital Albert Einstein, na Ilha do Leite. O velório foi realizado no cemitério Parque das Flores, no bairro de Tejipió, e o sepultamento realizado às 16h no local. De acordo com o laudo médico, a causa da morte foi insuficiência renal.

Casado com Débora, Corbiniano teve oito filhos, oito netos e dez bisnetos. "Corbiniano fez parte de um grupo muito seleto de artistas da década de 50. Assim como ele, Abelardo da Hora, Francisco Brennand movimentaram a arte em Pernambuco a partir de um processo criativo de grupo. Ele fez parte também do núcleo de artistas que participaram de um processo para implantação de uma lei que obriga os edifícios a ter uma obra de arte na frente”, ressalta Sandro Rodrigues, um dos netos do artista.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

Rodrigues define o avô como um artista plural. "Ele mexeu com arame, tapeçaria, alumínio fundido. A questão artística dele transitava por em pontos como a questão de animais, a celebração folclórica da gente, a parte sacra, onde o forte sempre foi São Francisco de Assis, e as mulheres, que deixaram uma forte inspiração para artistas e arquitetos de nova geração", ressalta. A figura feminina foi tema recorrente de sua obra.

A trajetória do artista já foi tema de um documentário, intitulado Corbiniano e dirigido por Cezar Maia, exibido em festivais de cinema como o Cine PE, em 2014. O filme narra a vida e obra do escultor, além de expor uma ação de "sequestro" de muro assinado pelo artista da Compesa e mostra o processo de restauração.

Entre as obras importantes do artista, disponíveis em espaços públicos, estão O mascate, na Praça da Independência, a Restauração pernambucana, na Avenida Cruz Cabugá, e a Estátua, da Avenida Guararapes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário