quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

PT vai lançar candidatura de Lula nesta quinta, reitera Padilha

"O PT não trabalha com outro nome, nosso candidato à presidência da República é Lula", disse Padilha

Por Estadão
Via: Notícias ao Minuto 

 Agência Brasil

O vice-presidente nacional do PT, Alexandre Padilha, reiterou na manhã desta quinta-feira, 25, em entrevista à Rádio Eldorado, que, independentemente do resultado do julgamento de quarta-feira, 24, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o partido lançará nesta quinta, na reunião de seu Diretório Nacional, o nome de Luiz Inácio Lula da Silva como cabeça de chapa à Presidência da República, nas eleições gerais de outubro deste ano. "O PT não trabalha com outro nome, nosso candidato à presidência da República é Lula", disse Padilha.

Ele destacou que a sigla está apenas seguindo a legislação eleitoral que permite apresentar o ex-presidente como candidato. "Vamos formalizar a candidatura de Lula ao Planalto em agosto."

Na quarta, o colegiado do TRF-4 de Porto Alegre, segunda instância da Justiça, confirmou por unanimidade a sentença do juiz Sérgio Moro, que condenou Lula no caso do tríplex do Guarujá. E foi além, elevando sua pena de 9 anos e seis meses de prisão para 12 anos e um mês. Além disso, autorizou a prisão imediata do líder petista, após serem esgotados os recursos de sua defesa.

Para Padilha, todos os esforços do TRF-4, inclusive o de "antecipar o julgamento da ação de Lula", foi uma manobra para tentar tirá-lo do quadro eleitoral neste pleito presidencial. Contudo, o vice-presidente nacional do PT pontuou, na entrevista, o lado positivo dessa ofensiva: "A violência brutal sofrida por Lula só unificou o PT em torno de sua candidatura à presidência da República, ajudou a aglutinar o centro/esquerda, mesmo nomes não ligados ao PT, como Fernando Henrique Cardoso, saíram em defesa do ex-presidente, e tudo isso irá acelerar a construção de uma frente ampla de centro-esquerda para as eleições gerais deste ano."

Alexandre Padilha disse ainda à Eldorado que Lula não teme nada, nem mesmo a iminência de ser preso quando forem esgotados os recursos de sua defesa. "O que Lula teme é a afronta à democracia, como a que ocorreu ontem, sua condenação foi uma farsa jurídica e, infelizmente, nossa democracia fica cada vez menor."

Segundo ele, Lula irá participar, ao lado de outras lideranças, da reunião desta quinta do Diretório Nacional do PT, que será realizada a partir das 10 horas na sede da CUT na capital paulista, e na sexta, 26, segue para a Etiópia, como convidado de honra da FAO, para falar sobre a fome que atinge o mundo. Com informações do Estadão Conteúdo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário