PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

terça-feira, 17 de outubro de 2017

TJPE diz que não vai tolerar irregularidades no concurso

Segundo o órgão, caso seja comprovada alguma irregularidade, o Tribunal tomará as medidas adequadas à situação

Por: Júlia Montenegro, do FolhaPE em 17/10/17 às 10H31, atualizado em 17/10/17 às 10H46
(Blog dos Concursos e Empregos) 


TJPE

Após a polêmica envolvendo o concurso do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), realizado no último domingo (15), o órgão se posicionou, por meio de nota, na manhã desta terça-feira (17). O Tribunal explicou o processo licitatório que resultou na contratação do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) - banca organizadora do certame - e garantiu que "não tolerará irregularidades de qualquer ordem no concurso".

Segundo o TJPE, caso seja comprovada alguma irregularidade, o Tribunal tomará as medidas adequadas à situação. Segundo o órgão, questionamentos e críticas sobre a logística de realização do concurso podem ser encaminhados ao IBFC, por meio do Serviço de Atendimento ao Candidato, no telefone: (11) 4788-1430, de segunda a sexta-feira úteis, das 9h às 17h, considerado horário de Brasília. 




Caso julgue necessário, o candidato também pode interpor recurso junto à empresa com relação às provas, das 9h desta terça (17) até as 16h da quarta-feira (18), também respeitado o horário de Brasília, através da aba “Recursos” disponível no site do IBFC.

Mais de 129 mil candidatos fizeram as provas do concurso do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Os exames foram alvo de críticas pelos candidatos e até pelos professores de cursinhos. Entre as críticas relatadas pelos candidatos está a folha de redação com verso no gabarito, bancas apertadas, apenas um tipo de prova, salas lotadas e fiscalização precária.

Confira trecho da nota:

O Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) foi selecionado para realizar as provas do concurso público para servidor do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) por meio de processo licitatório em conformidade com a Lei 8.666/1993 e sob orientação de normas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A empresa atendeu a todos os itens estabelecidos no edital de licitação, sendo, por esse motivo, habilitada para a realização do certame. ​ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário