PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Mais de 70 casos de violência sexual infantil foram denunciados pelo Disque 100 em um ano no AC

Balanço considera queixas feitas em 2016. Dados foram divulgados na véspera do Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes.

Dados foram lançados na véspera do Dia Nacional do Combate ao Abuso e Exploração Sexual (Foto: Itaipu/Divulgação)


Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, por meio do Disque 100, recebeu 74 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes entre 0 e 18 anos do Acre no último ano. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (17), na véspera do Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, nesta quinta-feira (18).

Os casos desse tipo de crime podem ser bem maiores, já que o levantamento considera apenas os crimes denunciados pelo número de emergência durante o ano de 2016.

Do total dos casos no Acre, foram 61 de abuso sexual, 11 de exploração sexual e dois classificados como "outros", sem especificação.





Os dados foram passados em uma ação realizada por cinco organizações sociais (Childhood Brasil, Fundação Abrinq, Liberta, Plan International Brasil e Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente). Elas se uniram para conscientizar a população sobre o 18 de maio.

O secretário de Justiça e Direitos Humanos do Acre (Sejudh), Nilson Mourão, informou que as denúncias encaminhadas ao Disque 100 são repassadas para os órgãos afins, como Conselhos Tutelares e a própria Sejudh.

Mourão disse ainda que a secretaria atua, principalmente, através dos Conselhos Tutelares com ações contra o abuso e a exploração sexual infantil.

A coordenadora do Comitê Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescente no Acre, Dulce Silva, informou que os números de denúncias estão diretamente ligados às ações de sensibilização sobre o assunto.

“Como nesta quinta-feira (18) é o Dia Nacional de Enfrentamento e vamos fazer uma ação de mobilização, acreditamos que os números de denúncias possam aumentar ainda mais. Isso porque quanto mais sensibilizar, maior o número de denúncias”, disse Dulce.

O comitê está, segundo a coordenadora, vinculado diretamente ao Conselho Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente e é composto por instituições afins.

“São nesses levantamentos que nos pautamos. O papel do comitê é justamente buscar esses índices e fazer essa articulação de mobilização das redes de enfrentamento e de atendimento. As escolas, por exemplo, são a porta de entrada de diversas violações, então esse é um dos anseios do comitê, trabalhar junto às escolas por meio dos coordenadores pedagógicos”, disse ela.

Dados nacionais

No Brasil, a ouvidoria recebeu mais de 37 mil casos de denúncias de violência sexual na faixa etária de 0 a 18 anos, o que corresponde a 10% das ligações feitas à central telefônica nos anos de 2015 e 2016. Os dados foram fornecidos pela Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Sobre o perfil das vítimas, a maior parte delas são meninas (67,69%), seguida por meninos (16,52%) e não informados (15,79%). Cerca de 40% dos casos eram referentes a crianças de até 11 anos. As faixas etárias de 12 a 14 anos e de 15 a 17 anos correspondem, respectivamente, 30,3% e 20,09% das denúncias.


Por Iryá Rodrigues, G1 AC, Rio Branco
18/05/2017 10h23



Nenhum comentário:

Postar um comentário