terça-feira, 23 de maio de 2017

Jovem é preso por cultivar maconha em estufa e diz que usava pra tratar glaucoma

Caso foi denunciado pelo aplicativo da Depre, de combate ao tráfico. Polícia irá investigar se além do uso, estudante também traficava a droga.

Maconha era cultivada em estufa de alta tecnologia (Foto: Divulgação/Depre)

Um estudante de 26 anos foi preso na noite de segunda-feira (22) com pé de maconha cultivado em uma estufa de alta tecnologia instalado dentro de sua casa, no bairro São Cristóvão, Zona Leste de Teresina. Segundo a Polícia Civil, o caso foi denunciado pelo aplicativo da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), de combate ao tráfico de drogas. Em sua defesa, o jovem disse que cultiva a erva para tratar um glaucoma.

O uso recreativo, medicinal e industrial da maconha no Brasil não é regulamentado por nenhuma lei.

"Recebemos a denúncia de que várias pessoas estariam frequentando esta casa de classe média para uso de drogas. Ao chegar o local descobrimos um pé de maconha grande cultivada em uma estufa, várias sementes e um laboratório para produção da droga. O local tinha equipamentos de alta tecnologia como coolers [ventiladores], temporizador para ligar e desligar nos horários programados e termômetro", revelou o delegado Tales Gomes, da Depre.



Conforme o delegado, o estudante usava fertilizantes para desenvolver melhor a planta e retirava apenas a flor da maconha para fabricação de um alucinógeno de maior percentual de THC (componente ativo da droga). Durante a prisão, o suspeito alegou que fez a plantação por motivo de saúde.

"Ele usa droga desde 15 anos e agora como foi preso alegou que a maconha era para combater o glaucoma dele, diminuir a pressão. Encaminhamos o estudante para a Central de Flagrantes, onde foi autuado por cultivo de drogas para uso pessoal", disse o delegado.
Tales Gomes também revelou que a casa do estudante era frequentada por filhos de juízes, policiais e pessoas de alto padrão para uso de drogas. Caso seja comprovado que o usuário também vendia a droga, a polícia vai abrir um inquérito e ele pode responder por tráfico de drogas.

Planta medicinal

O Senado Federal sinalizou no início deste ano que pretendia discutir a possibilidade de protocolar um projeto de lei que regulamente o uso recreativo, medicinal e industrial da maconha no Brasil.

Na semana passada, a Agência Nacional de vigilância Sanitária (Anvisa) incluiu a Cannabis sativa na Lista Completa das Denominações Comuns Brasileiras (DCB) sob a categoria de "planta medicinal". Trata-se de uma lista que define os nomes oficiais de fármacos, princípios ativos, plantas medicinais e outras substâncias de interesse médico no país.

A medida não modifica as regras relativas à maconha no país e não libera seu uso como planta medicinal em qualquer circunstância. Apenas formaliza a Cannabis como um componente possível em futuros pedidos de registro de medicamentos ou outras regulamentações que podem ser discutidas sobre seu uso como planta medicinal.


Por Catarina Costa, G1 PI
23/05/2017 10h11

Um comentário:

  1. http://blog.viversemdroga.com.br/uso-recreativo-de-drogas-limite-entre-uso-social-e-dependencia/

    ResponderExcluir