quarta-feira, 5 de abril de 2017

Bomba é jogada dentro de Fórum em cidade de MT e causa explosão, diz PF

Incêndio destruiu computador e ar-condicionado em prédio em Sorriso.
Polícia Federal abriu inquérito para investigar o caso.

Explosão provocou dano no prédio da Justiça do Trabalho em Sorriso (Foto: Lucas Torres/Portal Sorriso)

Uma bomba explodiu dentro de uma sala da Vara da Justiça do Trabalho em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, na madrugada desta quarta-feira (5), informou a Polícia Federal. O artefato explosivo foi jogado contra uma janela do prédio, provocando um incêndio que destruiu um computador, uma mesa, cadeiras, ar-condicionado e parte de uma luminária do teto, disse a assessoria da Justiça do Trabalho de Mato Grosso. As chamas foram controladas pelo Corpo de Bombeiros por volta das 3h30. Ninguém ficou ferido.

Em nota, a Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 23ª Região (Amatra/23) condenou o ataque, dizendo que se trata de um grave atentado à independência e à integridade dos juízes e servidores.

A PF disse ao G1 que um artefato explosivo foi encontrado dentro de uma sala do prédio em Sorriso. Segundo a Justiça do Trabalho, o fogo ficou restrito à estação de trabalho de uma estagiária. Na sala ficam ainda os assistentes de juízes.




Estação de trabalho na Vara do Trabalho ficou destruída (Foto: Divulgação/TRT-23)

O atendimento na Vara ficará suspenso até sexta-feira (7), conforme portaria baixada nesta quarta. A contagem dos prazos processuais e regimentais na unidade vão ficar interrompidos até domingo (9).

Conforme a Justiça do Trabalho, não foram identificados danos aos processos físicos que ainda tramitam naquela Vara, que desde 2013 passou a receber ações somente via Processo Judicial Eletrônico.

Associação de Magistrados

Por meio de nota, o presidente da Amatra/23, o juiz Aguinaldo Locatelli, afirma que ficou indignado e perplexo com o atentado e que a entidade vai acompanhar e cobrar a apuração dos fatos e a punição dos responsáveis.

"O ocorrido alerta para a fato de que a Justiça do Trabalho vem, como nunca visto neste País, sofrendo ataques ilegítimos e inconsequentes de toda ordem, o que dá margem ao aumento de agressões à Justiça do Trabalho e aos seus membros, em clara ofensa ao Estado Democrático de Direito", diz a nota.


Carolina Holland
Do G1 MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário