quarta-feira, 26 de abril de 2017

ARCEBISPO DE OLINDA E RECIFE CONVOCA POPULAÇÃO PARA GREVE GERAL

Foto Divulgação

Em vídeo nas redes sociais, Dom Fernando Saburido convoca a população a participar da greve geral contra as reformas trabalhista e previdenciária marcada para sexta-feira 28.04.

O arcebispo pediu que os "homens e mulheres de boa vontade" participem da manifestação; "A classe trabalhadora não pode permitir que os direitos arduamente conquistados, com intensa participação democrática, sejam retirados. Qualquer ameaça a estes direitos merece imediato repúdio", diz o líder religioso; no final de março, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) já havia divulgado uma nota criticando o projeto de reforma da Previdência.

Pernambuco 247 - O arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, usou sua página no Facebook para convocar a população a participar da greve geral contra as refirmas trabalhista e previdenciária convocada pelas centrais sindicais e movimentos populares marcada para esta sexta-feira (28). Por meio de um vídeo, o arcebispo pediu que os "homens e mulheres de boa vontade" participem da manifestação.

Fala do Arcebispo

"Qualquer ameaça a esses direitos merece imediato repúdio. Não podemos concordar com propostas de reformas que atingem apenas os trabalhadores assalariados do Brasil", justificou. Na missa em comemoração à Páscoa, o religioso já havia conclamado a população a "lutar sem cessar" contra as reformas propostas pelo governo Michel Temer.

"As propostas de reforma, de iniciativa do Poder Executivo, em trâmite no Congresso, vão contra os direitos garantidos pela Constituição Federal de 1988 e pela CLT [Consolidação das Leis do Trabalho]. A classe trabalhadora não pode permitir que os direitos arduamente conquistados, com intensa participação democrática, sejam retirados. Qualquer ameaça a estes direitos merece imediato repúdio", diz o religioso.

No final de março, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), havia divulgado uma nota criticando o projeto de reforma da Previdência e lembrando que a Constituição garante que o acesso a mesma é um direito e não uma "concessão governamental".




Fonte: www.brasil247.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário