PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Projeto de cidadania na orla da cidade, mobiliza quase 500 voluntários e supera expectativas.

Gente pra lá e pra cá, máquinas e muito desejo de ver uma cidade mais limpa com a participação de todos, não só do poder público. Esse foi o espírito que marcou o início da Campanha Eu Amo, Eu Cuido, da prefeitura de Petrolândia.




“Vim colaborar, é um direito meu. Mesmo não sendo de Petrolândia, mas como cidadã aqui cheguei, porque a orla é nossa, devemos cuidar e preservar”. Foram as palavras da dona de casa Rona Clécia, enquanto capinava – com um espírito de amor e desejo de servir – que exprimiu com empolgação sua motivação em participar do Mutirão de Cidadania na orla fluvial da cidade, ocorrido ontem (18, sábado). A ação chamada de “Petrolândia, Eu Amo, Eu Cuido”, dá um pontapé inicial a um projeto da Prefeitura Municipal que deverá ocorrer em períodos determinados, com ações diversas, todos com o objetivo de criar uma consciência ambiental, visando manter a cidade mais limpa e organizada, aumentando assim o turismo e gerando renda. Segundo o secretário de serviços urbanos Fábio Menezes, “cada petrolandense precisa estar ciente de sua participação. Esse projeto hoje foi mobilizar e motivar para isso. Com uma cidade cuidada e zelada, a tendência é que o visitante retorne cada vez mais e a cidade que já é receptiva se torne ainda mais atrativa”, falou com ênfase. Segundo ele, já existe um projeto do governo municipal que deverá manter a orla sempre limpa e cuidada. Esse estado de consciência de que “a minha cidade sou eu quem faço”, é o que está por trás de todas as mobilizações que serão promovidas pela administração municipal. Segundo o Prefeito Ricardo Rodolfo, “o grande objetivo não é apenas fazer um dia de ação cidadã, mas criar na população e nas gerações futuras uma mentalidade voltada para o cuidado do espaço público e o desejo de zelar pela nossa cidade que é um espaço de todos nós”, enfatizou. Não só a ação de limpeza foi executada, mas diversas outras, como a da Secretaria de Turismo, em que equipes estiveram visitando empreendimentos como bares, restaurantes, pousadas, artesanatos, realizando um inventário dos estabelecimentos turísticos e oferecendo cursos de gastronomia e gestão, drinks e coquetéis. Além deles, a Vigilância Sanitária esteve também nestes locais orientando sobre as boas práticas na comercialização dos alimentos.

A iniciativa do último sábado deu certo e superou as expectativas, não só pela presença de quase 500 pessoas, mas com o envolvimento principalmente de voluntários, entidades, vereadores, igrejas, comunidades, grupos sociais, servidores públicos e empresários (vários empresários doaram aguá, tintas para revitalização das edificações do local, caminhões e caçambas para recolhimento do lixo, entre outros). Como foi o caso do agricultor Francisco Vieira, que veio da Agrovila Cinco. Conforme descreveu suas intenções, o espírito era de extremo voluntariado. “Vim com alegria no coração, sorridente, sem interesse próprio, mas com imensa satisfação”, relatou. Da mesma forma o agricultor Cristiano Nunes, que foi um dos primeiros a chegar, às 5h30 da manhã, vindo da Agrovila Dois dos Mandantes. Conforme suas palavras, “estou aqui porque sou petrolandense de coração. A iniciativa é de grande utilidade e eu vim dar minha contribuição”, ainda completou que “jamais se viu um projeto como esse, que partindo da prefeitura mobilizasse e unisse a força de todos,” relatou com convicção. Foi o caso também da voluntária Mercia Santos, funcionária de uma empresa que opera na transposição do Rio São Francisco, que disse ter vindo por que “achou uma ideia legal, principalmente pelo envolvimento de todos e a cidade só tem a ganhar. Me sinto feliz, pois com minha participação nesse trabalho social, colaboro com a sociedade, a cidade e com o futuro, que acredito pode ser melhor”, disse. Ela ainda relatou com muita ênfase que estava no projeto, não por obrigação, “estou aqui de coração e sei que é o sentimento de todos que participam. Acordei cedo, e  vim por que quero, por isso me sinto feliz, independente do que vão falar ou achem. Vim, e estarei outra vez sempre que precisarem da ajuda da comunidade”, disse empolgada. Pelo que tudo indica, esse é o espírito que deve permear a cidade no futuro: união, amor e serviço. Sem depredar, sujar, ou danificar o bem público. Afinal, de nada adianta ficar da arquibancada torcendo ou criticando o treinador, ou a equipe técnica, o que vale é arregaçar as mangas, entrar em campo e jogar como um time, independente de preferências pessoais, partido ou religião, afinal a cidade é de todos. Se cada um fizer sua parte, se cada um limpar seu quintal, sua calçada e ajudar com o pouco que pode, logo teremos as ruas limpas, organizadas, aprazíveis e uma cidade cada vez melhor.

Com reportagem de Franck Oliveira


Fonte/Foto: Assessoria da Prefeitura de Petrolândia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário