segunda-feira, 10 de outubro de 2016

OUTUBRO ROSA DESTACA IMPORTÂNCIA DE PREVENÇÃO AO CÂNCER DE MAMA


Outubro Rosa, um mês dedicado à campanha pela prevenção e combate ao câncer de mama. Em todo o país e no mundo, há manifestações de apoio à campanha. Em inúmeras cidades, por exemplo, é usada iluminação cor-de-rosa em seus principais monumentos. O movimento é uma maneira de alertar a população e as autoridades públicas sobre os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce deste tipo de câncer, além de difundir informações do tratamento da doença.

A campanha também tem o objetivo de conscientizar as mulheres que devem fazer o autoexame todo mês, o exame clínico todo ano e a partir dos 40 anos a mamografia anualmente.

A história do Outubro Rosa começou em Nova York, nos Estados Unidos, em 1990, com a primeira edição da Corrida da Cura, feita pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, que distribuiu aos participantes laços cor-de-rosa, como símbolo da luta contra o câncer de mama. Desde então, entidades dos Estados Unidos passaram a utilizar o rosa em suas ações voltadas para a luta pela prevenção contra esse tipo de câncer e a ideia se espalhou globalmente.

No Brasil, a campanha chegou por iniciativa da Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) em 2008 e foi gradativamente sendo incorporada pelas instituições públicas e entidades da sociedade civil.

Prevenção

Em 2014, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa é de 57 mil novos casos da doença no país. As taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas. Dados do INCA revelam que a cada ano cerca de 10 mil mulheres morrem no Brasil em decorrência da doença. No entanto, segundo especialistas do Instituto, se diagnosticados precocemente, os resultados costumam ser eficientes, o que aponta novamente para a importância da prevenção.

Segundo o Instituto, as formas mais eficazes para detecção precoce do câncer de mama são o exame clínico da mama e a mamografia. Para o controle do câncer de mama, é recomendado que as mulheres realizem exames periodicamente, mesmo que não tenham alterações. É necessário que a mulher conheça o próprio corpo e caso veja alguma alteração, já procure atendimento médico, pois o exame das mamas realizado pela própria mulher não substitui o exame físico realizado por profissional de saúde em atendimento qualificado para essa atividade. O diagnóstico precoce aumenta a chance de cura do câncer de mama.

Assistência

Desde 2008, lei federal garante o exame de mamografia gratuito pelo Sistema Único de Saúde a todas as mulheres, preferencialmente as que têm mais de 50 anos (conforme orientação da Organização Mundial de Saúde). Já em 2011, a presidenta Dilma Rousseff lançou o Plano Nacional de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Colo do Útero e de Mama, estratégia para expandir a assistência oncológica no País. Atualmente, o SUS tem 277 serviços na assistência oncológica que atendem a 298 unidades hospitalares distribuídas nos 27 estados para a detecção e tratamento de câncer em todo país. Com o investimento do governo federal, mais de 3,6 milhões de sessões de radioterapia e quimioterapia foram feitas pelo SUS, com investimento de R$ 491,8 milhões.


fONTE:

FEMCUT-MG


Nenhum comentário:

Postar um comentário