PONTO DO BEM

PONTO DO BEM
PETROLÂNDIA-PE

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Polícia erradica 125 mil pés de maconha em Floresta e outras 11 cidades do Sertão de Pernambuco





A Polícia Federal através de sua Delegacia em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, vem promovendo ações de identificação e consequente erradicação de plantios de maconha no sertão pernambucano. Tais medidas fazem parte das estratégias adotadas pela Coordenação-Geral de Prevenção e Repressão a Entorpecentes-CGPRE, Órgão Central da Polícia Federal em Brasília/DF, com o objetivo de reduzir a produção e oferta de maconha no sertão Pernambucano. A Operação Macambira IV, contou com um efetivo de mais de 30 policiais entre federais, Polícia Civil (Cabrobó-PE) e militares. Os policias trabalharam com incursões terrestres, aéreas e fluviais e contou com o apoio de 02 (duas) aeronaves da CAOP-Coordenação de Aviação Operacional, além de botes infláveis. Uma ambulância do 72° Batalhão de Infantaria Motorizado do Exército, de Petrolina, foi utilizada.

Desta vez foi concluída a quarta operação de erradicação e destruição dos plantios de maconha no Sertão Pernambucano nos dias compreendidos de 30 de outubro e 13 de novembro/2018 (14 dias) – dentro da “Operação Macambira IV” onde conseguiu-se erradicar e destruir cerca de 125 mil pés de maconha, 73 plantios, 72 mil mudas da planta e apreender 465Kg (quatrocentos e sessenta e cinco quilos) de maconha pronta para o consumo. Os plantios foram localizados através de levantamentos feitos pela Polícia Federal em algumas ilhas do Rio São Francisco e na Região de Orocó, Cabrobó, Belém do São Francisco e Santa Maria da Boa Vista, bem como em áreas de caatinga em Salgueiro, Carnaubeira da Penha, Serra Talhada, Betânia, Parnamirim, Ibó e Floresta.

O ciclo produtivo da cannabis é acompanhado de perto por policiais federais e quando vai se aproximando o período da colheita novas ações são realizadas coibindo assim a secagem e a consequente introdução no mercado consumidor (pontos de vendas de drogas). As constantes operações policiais de erradicação de maconha no sertão de Pernambuco, não tem dado tempo ao traficante da região em produzir a droga em seu pleno desenvolvimento, o que tem levado a importação da droga do Paraguai. Isto também está demonstrado pelo aumento das apreensões feitas pela Polícia Federal de maconha vinda daquele país vizinho.

Caso os 125 mil pés de maconha fossem colhidos, prensados e colocados no mercado consumidor daria para se fazer 42 toneladas de maconha! Assim com essas operações consecutivas a Polícia Federal contribui significativamente para o desabastecimento dos pontos de venda de droga em nosso estado como também em outros estados da região nordeste, evitando assim a escalada da violência tais como: assaltos, furtos, homicídios, assassinatos, acertos de contas, porque geralmente essas ocorrências giram em torno do tráfico de drogas. Cada ponto de venda de droga desabastecido, significa um foco a menos de violência.

Fonte: Blog do Didi Galvão
Via: Blog do Elvis 



Relatório da Agência Nacional de Águas alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

Relatório da Agência Nacional de Águas (ANA) aponta que aumentou de 25 barragens, em 2016, para 45 em 2017 o número de áreas com risco de desabamento no país. A maioria está localizada no Norte e Nordeste, em estados como Acre, Alagoas e Bahia. De acordo com os técnicos, há problemas de baixo nível de conservação, insuficiência do vertedor e falta de documentos que comprovem a estabilidade da barragem.

Por Agência Brasil

As informações constam do Relatório de Segurança de Barragens – 2017 (RBS), de 84 páginas, coordenado anualmente pela ANA, divulgado hoje (19.11). No período coberto pelo relatório foram identificados 14 episódios de acidentes e incidentes, sem vítimas fatais.

Das 45 barragens, 25 pertencem a órgãos e entidades públicas, segundo a agência. No país há um cadastro que reúne 24.092 barragens para diferentes finalidades, como acúmulo de água, de rejeitos de minérios ou industriais e para geração de energia.

Porém, os técnicos calculam que o número de represamento artificiais espelhados pelo país seja pelo menos três vezes maior. De acordo com a ANA, a quantidade exata só será conhecida quando os órgãos e entidades fiscalizadoras cadastrarem todas as barragens sob sua jurisdição.

Das 24.092 barragens registradas, 3.545 foram classificadas pelos agentes fiscalizadores segundo a Categoria de Risco (CRI) e 5.459 quanto ao Dano Potencial Associado (DPA). Das barragens cadastradas, 723, o equivalente a 13%, foram classificadas simultaneamente como de CRI e DPA altos.

O Brasil possui 43 potenciais agentes fiscalizadores, dos quais quatro são federais e 39, estaduais. No ano passado, 31 órgãos atuavam efetivamente como fiscalizadores por terem instaladas sob sua jurisdição empreendimentos com as características especificadas pela PNSB.

Investimentos

A ANA informou que foram aplicados R$ 34 milhões, no ano passado, para serviços de operação, manutenção e recuperação de barragens. Em 2016, foram investidos R$ 12 milhões.

Elaborado anualmente, sob a coordenação da ANA, o relatório se baseia em informações enviadas pelas entidades ou órgãos fiscalizadores de segurança de barragens no Brasil. O documento é remetido pela agência ao Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH), que o remete ao Congresso Nacional.

Tragédia Mariana

A tragédia de Mariana, em Minas Gerais, completou três anos na última segunda-feira (05.11). Na ocasião, uma barragem da mineradora Samarco se rompeu liberando rejeitos de mineração no ambiente. No episódio, 19 pessoas morreram e comunidades foram destruídas, como o distrito de Bento Rodrigues. Houve também poluição da bacia do Rio Doce e devastação de vegetação. Desde novembro de 2016, tramita na Justiça Federal de Ponte Nova (MG) uma ação criminal sobre a tragédia, que se tornou o maior desastre ambiental já registrado no país.

Mesmo após o reassentamento nos distritos reconstruídos, previsto para começar em 2020, os atingidos manterão a propriedade dos antigos terrenos, mas o que será feito do local onde um dia eles moraram ainda será debatido com a prefeitura e com o Conselho do Patrimônio de Mariana (Compat). As comunidades devastadas de Bento Rodrigues e Paracatu, atualmente, estão interditadas pela Defesa Civil. O acesso só é permitido com autorização. Os atingidos têm passe livre.


  Mineradora Samarco e o canteiro de obras da Nova Bento Rodrigues
Canteiro de obras da Nova Bento Rodrigues
Tânia Rêgo/Agência Brasil

 Mineradora Samarco e o canteiro de obras da Nova Bento Rodrigues
Canteiro de obras da Nova Bento Rodrigues
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Três anos da tragédia de Mariana (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Três anos da tragédia de Mariana (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Três anos da tragédia de Mariana (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Três anos da tragédia de Mariana (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Três anos da tragédia de Mariana (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Três anos da tragédia de Mariana (Tânia Rêgo/Agência Brasil)




Exoneração de Sergio Moro é publicada no Diário Oficial da União

A exoneração do juiz federal Sergio Moro foi publicada hoje (19), no Diário Oficial da União, seção 2, página 47. Ele assumirá o super Ministério da Justiça, que agregará a Segurança Pública e parte do Conselho de Controle de Atividades Financeiras. Também deve participar da equipe de transição do governo.

Por Agência Brasil

Sergio Moro trocará Curitiba por Brasilia, onde será ministro da Justiça
    (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)         

O ato de número 428 é assinado pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª região, Carlos Eduardo Thompson Flores, informando que a exoneração ocorre a pedido do próprio Moro. Na sexta-feira (16.11) ele enviou ofício formalizando o pedido.

No pedido de exoneração, Moro argumentou que pretende “organizar a transição e as futuras ações do Ministério da Justiça”. “Houve quem reclamasse que eu, mesmo em férias, afastado da jurisdição e sem assumir cargo executivo, não poderia sequer participar do planejamento de ações do futuro governo.”
Em substituição a Moro no comando dos processos da Operação Lava Jato ficará temporariamente a juíza Gabriela Hardt. Como substituta, ela não pode assumir de forma definitiva a vaga de Moro.
Após a publicação do ato de exoneração, deve ser expedido o edital para concurso de remoção. A remoção é um concurso interno entre magistrados da Justiça Federal da 4ª Região para preenchimento de vagas.





O POVO ARMADO: 63 milhões de brasileiros poderiam comprar armas com novas regras, especialistas preveem consequências desastrosas

Projeto que prevê flexibilização das regras para posse de arma de fogo avança na Câmara. Hoje, 63 milhões de pessoas estão aptas a comprar uma, caso a venda seja liberada. Especialistas preveem consequências desastrosas.


Por: Correio Braziliense
Via: Diário de Pernambuco
18.11.2018



(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
Promessa de campanha do presidente eleito, Jair Bolsonaro, a revogação do Estatuto do Desarmamento deve ganhar força com a posse dos novos parlamentares, em fevereiro. A medida, uma das mais polêmicas em debate na vida política nacional e na sociedade, coloca em jogo as estratégias de segurança pública e pode lançar o Brasil num caminho incerto no enfrentamento da violência. Especialistas criticam a iniciativa, apontando que as estratégias para combater o crime devem passar por melhorias no sistema de investigação, pelo aumento do efetivo policial e pelo avanço nas políticas sociais. Nos bastidores, deputados e senadores desta e da próxima legislatura se articulam para fazer a proposta avançar.

Um cruzamento de dados, realizado pelo Correio, com base no cadastro nacional de habilitados e em informações levantadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), mostra que se o projeto de lei que trata do assunto for aprovado no Congresso, pelo menos 63 milhões de brasileiros estarão aptos a comprar uma arma de fogo. Atualmente, a mais avançada proposta que pretende revogar as leis que endurecem a obtenção de porte de armas é o projeto de lei 3.722/2012, de autoria do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC). O texto está pronto para ser votado em plenário. Há mais  97 propostas sobre o assunto.

Pelo projeto, para conseguir posse de arma de fogo é necessário ter 21 anos completos e realizar teste de aptidão psicológica. Outro requisito é não ser alvo de acusação na Justiça ou investigação por crime doloso. Esses pontos podem ser alterados durante a votação no plenário. De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o Brasil tem mais de 66 milhões de pessoas com mais de 21 anos autorizadas a dirigir.

Para obter a Carteira Nacional de Habilitação, é necessário que o motorista realize teste de aptidão psicológica, semelhante ao que seria aplicado para obter a posse de arma, caso ocorra a flexibilização das regras. O motorista deve repetir o exame a cada cinco anos para renovação da autorização para dirigir.

De acordo com dados do “Relatório Justiça em Números”, em 2016, 3 milhões de novos casos criminais ingressaram na Justiça, sendo que 1,4 milhão de execuções penais estavam pendentes de cumprimento ao fim do mesmo ano.

Pelo Twitter, Rogério Peninha Mendonça disse que foi procurado por Jair Bolsonaro, que pediu que a apreciação da proposta fosse adiada até que deputados e senadores eleitos tomem posse. “Acabo de receber ligação do presidente Jair Bolsonaro. Ele concordou em deixarmos para o ano que vem a votação do projeto de minha autoria que revoga o Estatuto do Desarmamento”, escreveu. Na próxima legislatura, que assume em fevereiro, o partido de Bolsonaro, o PSL, será a segunda maior bancada da Câmara, com 52 deputados, ficando atrás apenas do PT, que tem 56 cadeiras.

Riscos

Diversos estudos projetam um cenário possível, caso o número de armas em circulação aumente no país. Atualmente, as forças de segurança têm grande dificuldade de impedir a entrada de armas de fogo pelos 17 mil quilômetros de fronteira terrestre. O especialista Bruno Langeani, gerente do Instituto Sou da Paz, destaca que existe uma ligação clara entre o aumento do número de armas na sociedade e o crescimento da violência. “Essa correlação já foi comprovada cientificamente. Quanto mais facilitada é a posse de armas, maior a violência letal”, frisa. “Estudo realizado pelo instituto apontou que 64% das armas apreendidas em 2011 e 2012 em São Paulo tinham sido fabricadas antes do Estatuto do Desarmamento”, diz.

De acordo com dados do Mapa da Violência, em 1980 foram registradas 6.104 mortes intencionais por armas de fogo. Na época, de acordo com o IBGE, o país tinha 120 milhões de habitantes, frente os 208 milhões atuais. Em 2003, ano em que o estatuto foi aprovado, esse número fechou em 36.115. A taxa de crescimento de assassinatos do tipo durante o período (1980-2003), foi de 8,1% ao ano. Entre 2003 e 2014, o índice subiu 2,2%. Os últimos dados, do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, revelam que entre 2016 e 2017, o número de mortes intencionais por arma de fogo cresceu 2,9%. De fato, o estatuto não provocou queda no número de mortes violentas, mas desacelerou o crescimento deste tipo de crime.

“Invasão” estrangeira 

A bilionária indústria do setor de armas já se prepara para avançar sobre o território nacional. Atualmente, apenas profissionais de segurança pública, procuradores, juízes, vigilantes em serviço, guardas municipais e outros grupos menores têm acesso facilitado à posse e porte de armas. Mas a abertura de mercado, tanto nas forças de segurança quanto no meio privado, atrai a cobiça de grandes empresas armamentistas.

Uma audiência pública realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em 18 de outubro do ano passado, na sede da instituição, contou com a participação de nove empresas. Na ata da reunião estava o nome de representantes de empresas de diversos países.

De acordo com o documento, o encontro teve como objetivo avaliar a capacidade nacional e internacional para o fornecimento de armas voltadas a instituições brasileiras. No local, além de empresas brasileiras, como a Taurus e a estatal Imbel, compareceram representantes de fabricantes, como Glock (Áustria), Beretta (Itália), Smith & Wesson (EUA), Sig Sauer (Alemanha) e CZ (Tcheca). Atualmente, a Taurus mantém o monopólio da indústria de armas no país, mas esse cenário pode mudar, à medida que interlocutores de Bolsonaro afirmam que ele pretende abrir o mercado brasileiro para o mundo.

Sem preocupação
O presidente da Taurus, Salesio Nuhs, prevê aumento na demanda pelos equipamentos. “Independentemente de mudanças no Estatuto do Desarmamento, acreditamos que a eleição do novo presidente, certamente, vai aumentar a procura dos cidadãos brasileiros por armas de fogo para legítima defesa, proteção da família e da propriedade. Isso porque, na prática, a maioria da população desconhecia que era possível comprar armas de fogo no Brasil”, destaca.

Salésio também relata não se preocupar com a entrada de fornecedores estrangeiros no mercado nacional. “A Taurus é uma empresa global, exporta para mais de 85 países, portanto;  compete com as maiores empresas de armas nos mercados de exportação, que são extremamente competitivos, e está entre as maiores fornecedoras do mercado dos EUA”, disse. 

Desarmamento na mira 

O PL 3722/2012, que avança na Câmara, revoga o Estatuto do Desarmamento e pode permitir o acesso de milhões de brasileiros 
a arma de fogo. Veja o que prevê o texto:

Requisitos

» Ser maior de 21 anos
» Não ter condenação por crime doloso
» Não ser alvo de investigação criminal (com dolo)
» Passar em teste psicológico
» Realizar curso de tiro

Cenário atual

» Portadores de Carteira de Habilitação com mais de 21 anos: 66.610.131
» Alvos de ações criminais em 2016: 3 milhões
» Em média 2,5 milhões de novos casos criminais deram entrada na Justiça por ano

Arsenal

» O Brasil possui 8,5 milhões de armas ilegais circulando nos estados, de acordo com projeções de especialistas
» 3,8 milhões dessas armas estão nas mãos de criminosos e são usadas em assaltos, homicídios e sequestros
» Em todo o país, 6,8 milhões de armas registradas estão circulando de forma legal. Esse número inclui o armamento de polícias, empresas privadas, colecionadores, caçadores e cidadãos que têm arma para se proteger
» 119.484 armas de fogo foram apreendidas pelas forças de segurança em 2017
» 94,9% das armas apreendidas no ano não estavam cadastradas no sistema da Polícia Federal (Sinarm)
» 13.782 armas registradas foram perdidas, extraviadas ou roubadas, o que equivale a 11,5% das armas apreendidas pelas polícias em um ano
» As armas legais que vão parar nas mãos de criminosos representam um mês de trabalho das polícias para retirá-las de circulação

Fontes: Denatran, CNJ, Anuário Brasileiro de Segurança Pública, Câmara dos Deputados 



Citada em delação da JBS, Tereza Cristina ganha apoio de Bolsonaro

Futura ministra da Agricultura autorizou incentivos fiscais à companhia quando era secretária no MS e tinha parceria comercial com a empresa

Por Agência Brasil
Via Veja

O presidente eleito Jair Bolsonaro e a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM) (Foto/Divulgação)

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse neste domingo, 18, que a futura ministra da Agricultura, a atual deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), “goza de toda a confiança” de sua equipe. Confirmada há 11 dias para assumir o ministério no futuro governo, a parlamentar é investigada por transações envolvendo a JBS.

“Eu também sou réu no Supremo. Tenho que renunciar? Ela já foi julgada? É apenas um processo representado, [assim] como já fui representado umas 30 vezes na Câmara e não colou nenhuma”, afirmou Bolsonaro ao deixar a Arena Carioca 1, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, depois de acompanhar as finais do evento de jiu-jitsu Abu Dhabi Grand Slam Rio.

Em seguida, o presidente eleito acrescentou: “Sou um ser humano e posso errar. Se algum ministro tiver uma acusação grave comprovada, a gente toma uma providência. No momento, ela goza de toda a nossa confiança.”

CITADA POR DELATORES DA JBS

A deputada federal foi citada por delatores da JBS em acordo de colaboração firmado no ano passado em investigação sobre incentivos fiscais concedidos pelo governo do Mato Grosso do Sul, de acordo com reportagem publicada neste domingo pelo jornal Folha de S. Paulo.

Segundo a reportagem, quando Tereza Cristina era secretária estadual de Desenvolvimento Agrário e Produção do Mato Grosso do Sul na gestão de André Pucinelli (MDB) – entre 2007 e 2014 -, ela autorizou incentivos fiscais à JBS apesar de ter um contrato comercial com a empresa, para quem arrendava uma propriedade rural em Terenos (MS).



Incentivos fiscais, o que significa? 

São benefícios relacionados à carga tributária que são concedidos pela administração pública para algumas empresas. Ele existe para estimular algum setor ou atividade econômica. O benefício vem por meio de desconto, isenção, compensação e outros modelos que aliviam a carga tributária.




quinta-feira, 15 de novembro de 2018

NOTA DE UTILIDADE PÚBLICA: Documentos perdidos de André Luiz Lino da Silva (Petrolândia-PE)




O Jovem André Luiz Lino da Silva informa que perdeu o seu RG e o CPF, e pede quem encontrou, ou encontrar, por favor ligar para (87) 99813-1674 ou 99925-2348

Obs.: "Não prometo agrado, pois não tenho dinheiro, quem achou, ou achar e quiser me entregar pela vontade de ajudar, por favor eu agradeço" [André Luiz]

Torre da Faculdade de Direito do Recife apresenta inclinação e aulas são suspensas

Uma avaliação técnica já foi realizada e relatório será apresentado a Reitoria da Universidade na próxima sexta-feira

Laudo técnico será apresentado à reitoria da Universidade nesta sexta-feira. Foto: Paulo Paiva/DP.

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) decidiu suspender as aulas da Faculdade de Direito do Recife (FDR), localizada no bairro da Boa Vista, devido a um problema identificado na estrutura da torre do relógio do prédio. A olho nu já dá para perceber a leve inclinação da torre para o lado esquerdo, mas as causas do problema ainda não foram revelados.

Segundo informações da assessoria de imprensa da universidade Federal de Pernambuco, o diretor da FDR comunicou o fato ontem à Reitoria e suspendeu as aulas até a próxima segunda-feira. Uma avaliação técnica já foi realizada no local e amanhã (sexta-feira) um relatório será apresentado. Sobre o retorno das aulas, a data só será divulgada após o conhecimento do relatório.

Desde 1912, a faculdade funciona no prédio histórico da Boa Vista. Em 1946, ano de surgimento da UFPE, a unidade foi incorporada à instituição. Inaugurada em 1827, a Faculdade de Direito do Recife foi a percussora do curso de ciências jurídicas no Brasil. A primeira turma de bacharéis em ciências jurídicas se formou em 1832. Inicialmente funcionando no Mosteiro de São Bento, em Olinda, a faculdade já passou por diversos prédios.




Morre jornalista Antônio Miranda Cavalcante

Aos 95 anos, o jornalista estava em uma viagem de carro com familiares quando passou mal

Por Diário de Pernambuco
Publicado em: 15/11/2018 
14h22min

Jornalista Antônio Miranda morreu aos 95 anos. Foto: Arquivo Pessoal

O jornalista Antônio Miranda Cavalcante, de 95 anos, passou mal e morreu na manhã desta quinta-feira (15.11) durante uma viagem de carro. O jornalista ia de Caruaru para Itamaracá quando passou mal. Ele chegou a ser levado para um hospital do Recife mas não resistiu. A causa da morte e o local do velório e do enterro não foram informados.

Antônio Miranda Cavalcante atuou em vários veículos de comunicação do estado sendo, inclusive, correspondente do No Diário de Pernambuco.

Em nota, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra,lamentou o falecimento do jornalista caruaruense. "Seu Miranda nos enriqueceu com suas crônicas e poesias, além dos bastidores políticos e das ações dos movimentos sociais, econômicos e religiosos", diz o texto. 




Jatobá: Neste Sábado (17) no Clube CRI em Itaparica tem Banda Amantes da Night no Concurso Garota Portal Jatobá

Neste sábado 17 de novembro no Clube CRI em Itaparica, acontecerá o Concurso Garota Portal Jatobá 2018. O desfile se inicia as 20hs e a meia noite show com a Banda Amantes da Night de Paulo Afonso BA.



As candidatas ao título entraram 03 vezes na passarela cada uma, com traje casual e moda praia biquíni/maiô.

As pulseiras para o evento custam R$ 8,00 (oito reais), o espaço contará com wi-fi liberada, seguranças, praça de alimentação, no bar aceitará cartão de crédito e a cerveja oficial do evento é a Devassa Puro Malte que estará sendo comercializada a 03 latas por R$ 10,00.
O evento tem a organização de Whitney Pereira do Portal Jatobá.
APOIADORES:

LB CONFECÇÕES, DINALDO CALÇADOS, LOJAS ELETROLÉO & LAR E CIA, ODONTOMED, MATUTO CONVENIÊNCIA, ART NOSSA, PAULO DALTRO, ÉDER RODRIGO, ASSIS PRODUÇÕES, ESTIMA EVENTOS, JUCA INOVATTA MUSIC, DJ JÚNIOR MUSIC, JÚNIOR DANTAS, VEREADOR SANDRÃO, PREFEITA GORETI VARJÃO, VEREADOR NILSON DO GALO, ITOMAR VARJÃO, MARCELO CELULAR, VEREADOR RONALDO DE VALDENOR, DEPUTADO FEDERAL AUGUSTO COUTINHO, DEPUTADO ESTADUAL ALBERTO FEITOSA, VEREADOR MARDÔNIO VARJÃO, PAULA SANTOS ESPAÇO BRONZE, BELLA BLUSH, NOEMI RAMOS, STÚDIO WQ, VEREADOR EDUARDO JÚNIOR, TECH ZONE PROVEDOR E INFORMÁTICA, RESTAURANTE FLOR DE MANDACARU, PANIFICADORA MOURA, FARMÁCIA JATOBÁ, FARMÁCIA SAÚDE DO TRABALHADOR, IGOR PNEUS, LOJAS DIANA MIRA, GEIZA MODA FEMININA, EUCRIS BELEZA FEMININA, DOUTOR WASHINGTON, T&B DISTRIBUIDORA.

Redação Portal Jatobá

20º Aniversário da SAFP da Igreja de Cristo Pentecostal Internacional em Itacuruba-PE, nos dias 24 e 25 de Novembro de 2018


ESCUTE O ÁUDIO






PETROLÂNDIA: II Encontro das famílias Barreirenses acontece em janeiro de 2019, na casa de Show Velho chico



O tão esperado momento está prestes a acontecer pela segunda vez em Petrolândia na Casa de Shows Velho Chico no sertão pernambucano; sábado dia 12 de Janeiro de 2019, á partir das 21hs, será realizado o II encontro dos Barreirenses de Coração.

Será sem dúvidas um dos momentos mais esperados do próximo ano, onde ás famílias da comunidade do submerso povoado de Barreiras, terão novamente a oportunidade e a emoção de se encontrarem para mais uma vez matar á saudade de longos anos distantes de amigos e familiares.

Em 13 de janeiro de 2018 também na Casa de Show Velho Chico, aconteceu a primeira edição deste evento que reuniu grande parte da comunidade barreirense que deixaram o povoado de Barreiras em consequência da criação do lago de Itaparica. 

Neste segundo encontro das famílias barreirenses é a grande oportunidade de um novo reencontro para dialogar, matar saudades e rever familiares e amigos que ao longo de mais de três décadas estão distantes da terrinha querida.

Para participar:

Sobre venda de mesas:
Responsáveis: Lily Palanqué - Tel. (87)-99952-2891
Nea e Léo.

Preço da mesa: R$ 120,00
Obs.: Lembrando que camisas não dá direito a mesa, no entanto, quem adquirir a mesa não precisa comprar á camisa.

Obs.: - Mesa independente (colocaremos pulseira personalizada para identificação).

- A camisa será o ingresso de acesso a festa 

Pedidos de Camisas

Responsáveis:

Ruth palanquer - 87 99803-2935
Mere Capistrano - 87 99639-6479

Preço da camisa: R$ 30,00
Extra grande: R$ 35,00

OBS: Não nos responsabilizamos por pedido de tamanho ERRADO.

Data Máxima para pedido de camisas, "não haverá tempo adicional" Data: 20/12/2018

OBS: O pedido de camisas só será efetuado mediante Pagamento em conta.

Não nos responsabilizamos se o pedido de camisas for feito a outra /ou outras pessoas .

Banco do Brasil

AG 1112 -6 
CONTA POUPANÇA 19.933-8.
Laudice Maria da Silva.
Variação 51

Por Blog Petrolândia em Foco
Informações: Comissão do Grupo Barreirenses de Coração

Número de mortos em incêndios na Califórnia sobe para 56

Em coletiva de imprensa, o xerife do condado de Butte, Korey Honea, afirmou que pelo menos 130 pessoas continuam desaparecidas

POR LUSA
Via: Notícias ao Minuto

© Mike Blake/Reuters

As autoridades norte-americanas elevaram para 56, nessa quarta-feira (14.11), o número de mortos registrados no incêndio em Paradise, na Califórnia, depois de terem sido encontrados mais oito corpos. O balanço anterior indicava 48 mortos.

Em coletiva de imprensa, o xerife do condado de Butte, Korey Honea, afirmou que pelo menos 130 pessoas continuam desaparecidas. A maioria é residente na localidade de Paradise, no norte da Califórnia.
As chamas estão sendo combatidas por mais de cinco mil bombeiros e já consumiram pelo menos 505 quilômetros quadrados, destruindo mais de sete mil casas e dezenas de edifícios comerciais e outras estruturas.
O incêndio em Paradise, com cerca de 27 mil habitantes, é já o mais mortífero na história da Califórnia, desde que existem registros. Em 1933, um fogo em Griffith Park, em Los Angeles, tinha causado 29 mortos.

Dois incêndios deflagraram na semana passada no sul e no norte do estado da Califórnia e rapidamente avançaram em várias frentes, alimentados por ventos fortes, destruindo dezenas de milhares de edifícios e obrigando ao encerramento de escolas, ao corte de estradas e à evacuação de localidades inteiras.

O número total de mortos em incêndios no estado da Califórnia aumentou para 58, e inclui as duas vítimas fatais registradas na cidade de Malibu (sul), de acordo com as autoridades. Com informações da Lusa.

Corte Especial do STJ deve julgar recurso de Lula no dia 5 de dezembro

No agravo, Lula contesta decisão da ministra Maria Thereza de Assis Moura, que negou o envio de um recurso extraordinário para o Supremo Tribunal Federal (STF)

Por Estadão
Voa: Notícias ao Minuto

© Divulgação

Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) deve julgar no dia 5 de dezembro um agravo regimental (recurso) apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato.

No agravo, Lula contesta decisão da ministra Maria Thereza de Assis Moura, vice-presidente do STJ, que negou o envio de um recurso extraordinário para o Supremo Tribunal Federal (STF).

O julgamento da Corte Especial do STJ vai se concentrar em questões processuais e técnicas, ou seja, os ministros vão discutir se o recurso extraordinário de Lula deve ir ou não ao Supremo, sem avançar em questões de mérito.

ENCONTRO DE SOM AUTOMOTIVO em Petrolândia-PE, será neste domingo (18.11)



Petrolândia-PE, Festival dos Quilombolas, será neste sábado (17.11)


quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Cuba sai do programa Mais Médicos no Brasil após declarações de Bolsonaro

País solicitou o retorno dos mais de 11 mil médicos cubanos que trabalham hoje no Brasil. Presidente eleito, Bolsonaro comentou a situação em seu twitter.

Por Diário de Pernambuco
14.11.2018

Foto: Reprodução

O governo cubano informou nesta quarta-feira (14.11) que está se retirando do programa social Mais Médicos do Brasil após declarações "ameaçadores e depreciativas" do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que anunciou mudanças "inaceitáveis" no projeto do governo. O convênio com o governo cubano é feito entre Brasil e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

"Diante desta realidade lamentável, o Ministério da Saúde Pública (Minasp) de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do programa Mais Médicos e assim comunicou a diretora da Organização Panamericana da Saúde (OPS) e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa", anunciou a entidade em um comunicado.

Cuba tomou a decisão de solicitar o retorno dos mais de 11 mil médicos cubanos que trabalham hoje no Brasil depois que Bolsonaro questionou a preparação dos especialistas e condicionou a permanência no programa "à revalidação do diploma" além de ter imposto "como via única a contratação individual". 

O programa Mais Médicos tem 18.240 vagas em 4.058 municípios, cobrindo 73% das cidades brasileiras. Quando são abertos chamamentos de médicos para o programa, a seleção segue uma ordem de preferência: médicos com registro no Brasil (formados em território nacional ou no exterior, com revalidação do diploma no País); médicos brasileiros formados no exterior; e médicos estrangeiros formados fora do Brasil. Após as primeiras chamadas, caso sobrem vagas, os médicos cubanos são convocados.

"Não é aceitável que se questione a dignidade, o profissionalismo e o altruísmo dos colaboradores cubanos que, com o apoio de suas famílias, presta serviços atualmente em 67 países", declarou o governo. 

"As mudanças anunciadas impõem condições inaceitáveis e violam as garantias acordadas desde o início do programa, que foram ratificados em 2016 com a renegociação da cooperação entre a Organização Pan-Americana da Saúde e o Ministério da Saúde do Brasil e de Cooperação entre a Organização Pan-Americana da Saúde e o Ministério da Saúde Pública de Cuba. Essas condições inadmissíveis impossibilitam a manutenção da presença de profissionais cubanos no Programa", informou em nota o Ministério da Saúde.

De acordo com o governo cubano, em cinco anos de trabalho no programa brasileiro, cerca de 20 mil médicos atenderam a 113.539 milhões de pacientes em mais de 3,6 mil municípios. "Mais de 700 municípios tiveram um médico pela primeira vez na história", disse o governo.

Segundo o governo de Cuba, mais de 20 mil médicos cubanos passaram pelo Brasil e chegaram a compor 80% do contingente do Mais Médicos, criado no governo Dilma Rousseff. 

Cuba anunciou que manteria o programa depois do impeachment da ex-presidente petista, apesar de considerar o afastamento um "golpe de Estado". Com agências internacionais.

Resposta

Em seu Twitter, o presidente eleito Jair Bolsonaro disse que Cuba não aceitou as novas propostas oferecidas para o programa. 

"Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos a aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou."

Barroso: TSE deve julgar contas de Bolsonaro na 1ª semana de dezembro

Ministro determinou ontem (13.11) que Bolsonaro apresente, dentro de um prazo de 72 horas, esclarecimentos e documentos complementares da campanha

Por Estadão
Via: Notícias ao Minuto
14.11.2018

© Fernando Frazão/Agência Brasil 

   
O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, disse nesta quarta-feira, 14.11, que o plenário da Corte Eleitoral deve julgar na primeira semana de dezembro a prestação de contas do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

A prioridade da área técnica do TSE é o exame da prestação de contas de Bolsonaro, que saiu vitorioso das urnas e precisa obedecer uma série de ritos processuais para a diplomação, prevista para 10 de dezembro.

"Tem um cronograma, (o julgamento da prestação de contas) tem de ser antes da diplomação. Primeira semana de dezembro (deve ser julgado)", disse o ministro a jornalistas, ao chegar para a sessão plenária do Supremo Tribunal Federal (STF), onde também atua.

Barroso determinou ontem que Bolsonaro apresente dentro de um prazo de 72 horas esclarecimentos e documentos complementares para sanear problemas na prestação de contas de sua campanha identificados pela área técnica do tribunal.

Um relatório da Assessoria de Exame de Contas Eleitorais e Partidárias (Asepa) do TSE apontou uma série de irregularidades e indícios de omissão de gastos eleitorais na prestação.

A Asepa identificou falhas como indícios de recebimento indireto de doações de fontes vedadas, ausência de detalhamento na contratação de empresas e comprovação de serviços efetuados e até mesmo informações divergentes entre os dados de doadores constantes na prestação de contas e aquelas que constam do banco de dados da Receita Federal.

Depois de analisar os novos documentos que serão encaminhados pela campanha do presidente eleito, a área técnica do TSE deve entregar até o dia 30 deste mês um parecer conclusivo.

Oito dos Nove governadores da região Nordeste não compareceram a uma Fórum com governadores em Brasília, seria uma resposta negativa a Bolsonaro?


Da Agência Brasil
Via: Paraíba Oline
14.11.2018


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O governador reeleito do Piauí, Wellington Dias (PT), é o único presente hoje (14.11) no fórum, em Brasília, dos nove estados do Nordeste. Ao chegar à reunião, o petista se apresentou como representante do Fórum de Governadores do Nordeste e adiantou que o grupo quer conversar com o presidente eleito, Jair Bolsonaro, para tratar de uma agenda comum da região

“Alguns pontos avançaram, mas [em] outros não chegamos a um pleno entendimento e, na data que for possível, estamos prontos para o diálogo [com Bolsonaro]”, afirmou Wellington Dias, informando que há uma agenda em curso com o governo do presidente Michel Temer.

O governador reeleito da Bahia, Rui Costa (PT), que está em Israel, enviou seu vice, João Leão (PP). Wellington Dias negou que haja resistência por parte dos governadores ausentes. “Quando recebemos o convite, vários governadores estavam com missões no exterior, outros com compromissos, com dificuldades de alteração [na agenda], então acertamos que eu compareceria.”

Anfitrião do encontro, o governador eleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), também disse que houve um desencontro de agendas. “Sei que cada um tem seus problemas, o Renan Filho [governador reeleito de Alagoas], por exemplo, está em viagem e nos comunicou, mas não tem nada de retaliação. Acho que todos querem se integrar a esse novo modelo de administração.”

Não compareceram ao encontro os governadores eleitos e reeleitos da Bahia, Rui Costa (PT); do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT); do Ceará, Camilo Santana (PT); do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB); de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB); da Paraíba, João Azevêdo (PSB); de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD); e de Alagoas, Renan Filho (MDB).

No encontro em Brasília , Wellington Dias destacou que o principal ponto da agenda da região é a segurança pública. “O Nordeste responde por pouco mais de 40% dos homicídios no país. É uma situação muito grave para o país e para a nossa região”, afirmou.

Os governadores também têm propostas para combater o desemprego e promover o crescimento da economia, a partir de um política industrial focada no desenvolvimento regional. A questão hídrica também está entre as prioridades.

O governador eleito do Pará, Helder Barbalho (MDB), chegou ao encontro disposto a deixar claro que a realidade dos estados amazônicos é distinta da vivida por estados do Sudeste e do Sul. Barbalho defendeu que dentro do pacto federativo é fundamental que haja compensação pela Lei Kandir.

“Todos devem contribuir e fazer o seu dever de casa. É necessário que os estados possam ser mais eficientes no gasto público, possam compreender o fortalecimento do desenvolvimento das duas economias para ampliar a sua receita e a sua capacidade de investimento e otimizar a utilização de mão de obra pra não inchar a folha”, disse acrescentando que tais medidas devem ser analisadas paralelamente ao pacto federativo.

Helder Barbalho defendeu ainda que governos federal e estaduais trabalhem em conjunto. “Se o Brasil não der certo, os estados não darão certo. Se os estados não tiverem capacidade de enfrentar os seus desafios, a sobrecarga acabará recaindo sobre o governo federal. Portanto, é hora de buscar caminhos conjuntos. Dissociar o governo federal dos governos estaduais é absolutamente um equívoco”, alertou.

Ao final do encontro será elaborada uma carta do governadores. Ibaneis Rocha disse o documento será um registro do encontro e não um texto para o governo eleito. Na programação, está prevista a participação dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ),  e do Senado Eunício Oliveira (MDB-CE).


Com 331 homicídios, Pernambuco reduz em 23% o número de assassinatos em outubro de 2018

Dados foram divulgados nesta quarta (14.11) pela Secretaria de Defesa Social. No acumulado dos dez meses deste ano, estado soma 3.563 Crimes Violentos Letais Intencionais.

Por G1 PE
14/11/2018

Dados sobre homicídios em Pernambuco foram divulgados pela SDS — Foto: Cacyone Gomes/TV Globo

Pernambuco registrou 331 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em outubro de 2018, segundo dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS) nesta quarta-feira (14.11). De acordo com o órgão, o número representa uma queda de 23% em relação às 432 mortes violentas registradas no mesmo período de 2017.
No acumulado dos dez meses de 2018, Pernambuco soma 3.563 homicídios. Segundo a SDS, o número 22,1% menor do que os 4.576 casos registrados entre janeiro e outubro de 2017.
Com relação às ocorrências de outubro de 2018, 73,41% dos casos estão relacionados com tráfico de drogas, acerto de contas e outras atividades criminais. Em seguida, os conflitos na comunidade representam 17,22% dos CVLIs contabilizados no referido mês. Em terceiro, vêm os conflitos familiares, com 2,11%, percentual que exclui os casos de feminicídio.

Ainda ao longo de outubro deste ano, o governo estadual contabilizou a prisão de 195 pessoas acusadas de homicídio. Desse total, 79 ocorreram em flagrante e outras 116 foram feitas durante o cumprimento de mandados.

Houve, no entanto, um crescimento de 8% nos números de estupros em outubro deste ano. O registro de ocorrências desse tipo de crime passou de 1.924, em 2017, para 2.089, em 2018. Ainda em outubro deste ano, foram registrados quatro casos de feminicídio, dois a mais do que no mesmo mês do ano passado.

Mortes por região

No período entre janeiro e outubro de 2018, foram contabilizadas 496 mortes somente na capital pernambucana, número 26% menor do que as 671 ocorrências do tipo registradas entre os dez primeiros meses de 2017.

Na Região Metropolitana do Recife, foram contabilizadas 1.088 mortes entre janeiro e outubro deste ano. O número representa 18% a menos do que as 1.327 ocorrências do tipo registradas no mesmo período de 2017.

Na Zona da Mata, foram 822 vítimas, 19% a menos do que as 1.021 pessoas mortas de forma violenta no mesmo período do ano passado. No Agreste, 685 mortes violentas foram contabilizadas nos dez primeiros meses deste ano, o que representa uma queda de 30% em relação às 992 mortes registradas entre janeiro e outubro de 2017. No Sertão, foram 472 casos, 16% a menos do que os 565 registrados no referido .

Roubos

Em outubro deste ano, Pernambuco registrou 6.968 Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), o que equivale a uma média diária de 224,7 casos que vão desde roubos de veículos, cargas e celulares até assaltos a ônibus. O total, divulgado na terça (13), representa uma redução de 22,3% em comparação com o mesmo período de 2017, quando foram notificados 8.970 casos.